18:41 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Boeing 747 aterrissando no aeroporto Sheremetyevo, em Moscou, Rússia

    Fim de uma era: Boeing 747 realiza último voo comercial nos EUA no dia 19 de dezembro

    © Sputnik / Maxim Blinov
    Américas
    URL curta
    0 42

    Possivelmente o mais emblemático avião com jato de passageiros, o Boeing 747 terá em breve seu último vôo comercialmente agendado com uma companhia aérea dos EUA.

    Aeroflot's Boeing 777 takes off at Sheremetyevo international airport.
    © Sputnik / Maksim Blinov
    Introduzido pela primeira vez em 1968, o primeiro avião de passageiros jumbo do mundo foi uma maravilha tecnológica e, mais tarde, tornou-se um cavalo de guerra amado e confiável. Embora mais de 1.500 das aeronaves tenham sido construídas pela Boeing Aerospace, o último voo comercial dos EUA ocorrerá na terça-feira, 19 de dezembro, para uma viagem da Delta Air Lines entre Seul e Detroit.

    Os preços das passagens aumentaram rapidamente depois que viajantes nostálgicos correram em busca da oportunidade estar a bordo do último voo comercial nesta lenda da aviação americana.

    O vice-presidente de marketing da Boeing, Randy Tinseth, disse em junho que a empresa "realmente não vê muita demanda por aviões realmente grandes". A empresa, porém, não vai abandonar a produção, mas a partir de agora, o 747 servirá apenas como transportador de mercadorias para clientes selecionados que ainda precisam de algo tão grande.

    O 747 foi responsável por democratizar o acesso da população americana a viagens de avião, de acordo com o historiador da Boeing, Michael Lombardi. Ele podia ser configurado para transportar até 600 passageiros, completando voos intercontinentais de longo curso com rapidez o suficiente para permitir que os viajantes visitassem lugares nunca antes pensados devido a restrições de tempo.

    O enorme avião continuará em serviço para várias operadoras estrangeiras, incluindo a Lufthansa, a British Airways e a Korean Air Lines.

    Tags:
    aviação comercial, aviação civil, Boeing 747, Korean Air Lines, British Airways, Delta Air Lines, Boeing, Lufthansa, Randy Tinseth, Michael Lombardi, Detroit, Estados Unidos, Seul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik