17:18 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1113
    Nos siga no

    O general da Aeronáutica John Hyten, responsável pelo Comando Estratégico dos Estados Unidos, afirmou que uma ordem presidencial para lançar um ataque nuclear pode ser desobedecida se for considerada ilegal.

    O general da Aeronáutica John Hyten, responsável pelo Comando Estratégico dos Estados Unidos, afirmou que uma ordem presidencial para lançar um ataque nuclear pode ser desobedecida se for considerada ilegal.

    O militar explicou que já explicou a questão com Trump e ressaltou ao mandatário que avisaria se não poder levar o ataque ilegal adiante. A declaração foi dada em um fórum internacional de segurança em Halifax, no Canadá.

    "Se a ordem for ilegal, direi: 'Senhor presidente, isso é ilegal'. Sabe o que ele vai fazer? Vai me perguntar: 'O que pode ser considerado legal?'", disse Hyten. "Neste caso, buscaremos alternativas à disposição para qualquer tipo de situação", esclareceu.

    Esta é uma interpretação diferente da que se tinha até hoje sobre o uso de armas nucleares pelo presidente. A palavra presidencial sempre foi vista como autorização máxima e inquestionável, com o desrespeito à ordem sendo encarado como insubordinação. Todo presidente-eleito dos EUA recebe uma maleta com os códigos nucleares que liberam o armamento do país.

    "Parece que algumas pessoas acham que somos estúpidos […]. Pensamos muito sobre estas questões. Quando se tem essa responsabilidade, como é possível não pensar sobre isso?", completou Hyten.

    Tags:
    Canadá, Estados Unidos, Halifax, Donald Trump, John Hyten, Comando Estratégico dos Estados Unidos, ataque nuclear, bomba nuclear
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar