12:00 18 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente da Venezuela Nicolás Maduro durante discurso anual na Assembleia Nacional, em Caracas, Venezuela

    Projeto de poder? Governaremos a Venezuela por 100 anos, diz Maduro

    © AP Photo/ Ariana Cubillos
    Américas
    URL curta
    171452137

    O presidente venezuelano, Nicolas Maduro, disse nesta terça-feira, dirigindo-se a uma conferência de imprensa ao senador estadunidense Marco Rubio, que o seu Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) governará o país por 100 anos.

    "Vamos governar este país por 100 anos, Marco Rubio", disse o presidente ao legislador do Partido Republicano, a quem Maduro chamou de chefe da política externa dos EUA para a América Latina.

    Maduro acrescentou: "Marco Rubio, você quer vir? Você pode vir […] não fique fora", para depois de abordar alguns acordos com as empresas dos EUA no setor de hidrocarbonetos.

    Nicolás Maduro discursa perante governadores depois da revelação dos resultados das eleições realizadas em 15 de outubro de 2017
    © REUTERS/ Serviço de imprensa do presidente da Venezuela

    "Estendemos a mão aos piores inimigos da Venezuela", disse o presidente em referência aos EUA, acrescentando que "vocês precisam ver se querem seguir perdendo tempo ou se preferem vir e fazer negócios".

    O presidente venezuelano então se dirigiu uma vez mais ao senador Rubio: "Eu convido você para vir à Venezuela […] venha se encontrar livremente com quem quiser, mas primeiro você se encontre comigo por várias horas […] para que você descubra quais são as mentiras que lhe contaram".

    Maduro também direcionou algumas palavras ao presidente dos EUA, Donald Trump.

    "Presidente Donald Trump, não sou um ditador, o povo venezuelano não aceitaria um ditador […] Eu sou um patriota. Acredito na palavra e na democracia, insisto mil vezes", disse Maduro.

    Na eleição do último domingo, o partido governista triunfou em 17 dos 23 estados do país, enquanto o Partido Democrata da oposição (MUD) venceu em cinco. Já no estado de Bolívar (sudeste) ainda não há um claro vencedor, de acordo com o Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

    A participação da população foi de 61,14%, afirmou o presidente do órgão eleitoral, Tibisay Lucena.

    O MUD anunciou na segunda-feira que não reconhecerá os resultados até que uma auditoria independente seja conduzida.

    Mais:

    Duvido que haja uma democracia tão forte quanto a Venezuela, diz prefeito de Caracas
    Sem calote: Rússia aceita reestruturação da dívida da Venezuela
    Em que se baseia aproximação entre Venezuela e Turquia?
    Tags:
    ditadura, eleições venezuelanas, crise na venezuela, política, eleições na Venezuela, Tibisay Lucena, Nicolás Maduro, Marco Rubio, Donald Trump, Estados Unidos, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik