15:23 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Míssil sul-coreano Hyunmoo

    Lugar mais seguro para se esconder no caso de ataque norte-coreano fica na América Latina

    © REUTERS/ Defense Ministry/Yonhap
    Américas
    URL curta
    147926266

    A emissora australiana ABC News criou um mapa interativo para calcular que partes do mundo correm risco no caso de um ataque por parte da Coreia do Norte.

    No âmbito das ameaças recentes da Coreia do Norte de que a Austrália enfrentará uma "catástrofe" se continuar apoiando as políticas dos Estados Unidos, a emissora ABC News revisou no seu site o alcance dos mísseis norte-coreanos e fez um infográfico interativo.

    Qual seria o lugar mais seguro do mundo se a Coreia do Norte lançasse um ataque potente? De acordo com as estimativas da ABC News, "o único continente que seria em grande parte seguro seria a América do Sul".

    Em um hipotético ataque realizado através de veículos de lançamento espacial, os mísseis norte-coreanos poderiam cobrir uma distância de 15 mil quilômetros em sua configuração de três etapas, informou o canal. Nessas circunstâncias, o ponto mais distante de Pyongyang seria  Mar del Plata, na Argentina.

    Entretanto, a ABC News sublinhou que é improvável que o alcance dos mísseis em questão seja tão grande se transportarem uma ogiva, que é uma carga bastante pesada, e que "eles só foram testados com satélites relativamente leves".

    Além disso, a preparação para o lançamento de mísseis tão potentes levaria muitos dias, o que "dá tempo aos adversários para se prepararem e possivelmente interceptarem os mísseis, por isso é altamente improvável que eles sejam usados como mísseis ofensivos".

    Os especialistas do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS, na sigla em inglês) estimam que o único míssil de Pyongyang capaz de atingir um alcance máximo de 15 mil quilômetros é o míssil balístico de três etapas Taepodong-2. 

    Mais:

    Bateu, levou: Austrália reage às ameaças da Coreia do Norte e promete não ceder
    Só um ataque da Coreia do Norte aniquilaria 90% da população dos EUA
    China: sistemas THAAD na Coreia do Sul prejudicam interesses de segurança da Rússia
    Tags:
    ataque, míssil, Argentina, América Latina, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik