17:19 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    873
    Nos siga no

    A representante permanente estadunidense junto às Nações Unidas, Nikki Haley, aconselhou o presidente Donald Trump a não reconhecer o cumprimento do acordo nuclear por Teerã, comunica a mídia norte-americana, referindo-se a fontes anônimas.

    De acordo com a edição Politico, o secretário de Estado, Rex Tillerson, e o chefe do Pentágono, James Mattis, convenceram neste mês de julho Trump a reconhecer que as autoridades iranianas cumpriam o Plano de Ação Conjunto Global, pois não havia argumentos fortes contra o fato. O próprio Trump, diz o portal, "detestava este acordo".

    Contudo, a representante permanente dos EUA junto à ONU, Nikki Haley, tinha outra posição e prometeu recolher dados convincentes com o fim de descartar a certificação do acordo.

    "Permita-me fundamentar isso", disse Haley durante uma reunião com o presidente em julho, com o que este concordou.

    A revista assinala que Haley se tornou em uma "voz interior" de Trump no que se trata do acordo com o Irã e hoje em dia é considerada como sucessora potencial de Tillerson no cargo de secretário de Estado.

    Na véspera, Trump recusou confirmar ao Congresso que o Irã observa o Plano de Ação Conjunto Global, apelou aos legisladores para que se debrucem sobre as "falhas significantes" do acordo nuclear e prometeu introduzir novas sanções contra Teerã, inclusive por "apoio ao terrorismo".

    Mais:

    O Irã nunca se curvou e não se curvará à pressão internacional, diz presidente iraniano
    Moscou lamenta a decisão de Trump de não certificar acordo nuclear com o Irã
    Poderá Força Aérea do Irã vencer aviões dos EUA em uma guerra?
    Tags:
    acordo nuclear, James Mattis, Rex Tillerson, Nikki Haley, Donald Trump, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar