13:45 18 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Rex Tillerson, the former chairman and chief executive officer of Exxon Mobil, smiles during his testimony before a Senate Foreign Relations Committee confirmation hearing on his nomination to be U.S. secretary of state in Washington, U.S. January 11, 2017

    Tillerson: países 'como a Rússia' são uma ameça aos seus vizinhos democráticos

    © REUTERS/ Jonathan Ernst
    Américas
    URL curta
    542330426

    O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, declarou os países "como a Rússia", representam uma ameaçar à democracia dos países vizinhos.

    Segundo o ministro, um dos maiores problemas seria a interferência nos processos eleitorais ao redor do mundo.

    "Países como a Rússia ameaçam aos seus vizinhos democráticos e atacam os pilares fundamentais da nossa democracia: interferindo em nossas eleições justas e livres. Apoiamos os nossos parceiros democráticos e trabalhamos juntos para a manutenção da democracia e para impedir tais interferências no futuro", declarou Rex Tillerson em Washington, durante uma reunião de ministros da Comunidade das Democracias (CD). 

    Em dezembro de 2016, Barack Obama anunciou novas sanções contra a Rússia por sua suposta interferência nas eleições presidenciais no país por meio de ciberataques contra o Partido Democrata e por "pressão sobre diplomatas norte-americanos na Rússia".

    As relações bilaterais entre os EUA e a Rússia só pioraram desde então, mesmo com a declarada intenção de Donald Trump de restaurar os laços deteriorados.

    Moscou tem negado, em diversas ocasiões, as acusações de interferência em processos eleitorais.

    Mais:

    Rússia e China precisam tomar 'ação direta' contra Coreia do Norte, diz Tillerson
    Mídia: Trump está descontente com Rex Tillerson
    Lavrov explica a Tillerson a causa da resposta russa às sanções dos EUA
    Tillerson diz que sanções dos EUA são para 'melhorar' as relações com a Rússia
    Tags:
    democracia, relações bilaterais, Comunidade das Democracias, Rex Tillerson, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik