00:53 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump, é recebido pelo rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, em Riad, na Arábia Saudita

    Pacto armamentista entre EUA e Arábia Saudita por US$ 110 bilhões imediatos é ou não real?

    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Américas
    URL curta
    542
    Nos siga no

    Os EUA e a Arábia Saudita assinaram em maio um acordo armamentista equivalente a US$ 350 bilhões (R$ 1,1 trilhão). Essa soma astronômica foi posta em dúvida pelo diretor do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar da Rússia, Dmitry Shugaev.

    O acordo armamentista para o período de dez anos e equivalente a US$ 350 bilhões, dos quais US$ 110 bilhões (R$ 347,791 milhões) deveriam ser pagos imediatamente, foi assinado durante a primeira visita do presidente norte-americano, Donald Trump, à maior monarquia do golfo Pérsico.

    "Na verdade, não creio que em um tempo tão breve havia sido possível preparar tantos contratos militares, firmá-los todos com compromissos financeiros etc.; é simplesmente impossível", declarou Shugaev em entrevista publicada pelo jornal Kommersant.

    Além disso, o especialista declarou que não pode afirmar em 100 por cento que "algo não se encaixa", mas "do ponto de vista da lógica elementar surgem perguntas".

    "É possível que alguém tenha preparado [os contratos] durante cinco anos antes da visita, mas algo me diz que é mais uma publicidade ao invés de realidade: há números enormes quanto ao número de armamento e seus tipos", indicou.

    Mais:

    Opinião: apoio dos EUA à Arábia Saudita abala balança de poderes no Oriente Médio
    Pentágono elogiou o papel da Arábia Saudita no combate ao terrorismo
    Wikileaks: Washington sabia que Qatar e Arábia Saudita apoiam terrorismo
    Irã: Trump está 'sugando' dinheiro da Arábia Saudita
    Tags:
    armamento, valor, contrato, acordo, Casa Branca, Dmitry Shugaev, Donald Trump, Golfo Pérsico, Arábia Saudita, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar