14:40 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Lançamento de míssil balístico Minuteman III

    Ex-diretor da Inteligência: Se Trump quiser usar armas nucleares, será difícil pará-lo

    © AP Photo/ Foto de arquivo, Força Aérea dos EUA
    Américas
    URL curta
    11312

    O ex-diretor da Inteligência Nacional dos Estados Unidos, James Clapper, demonstrou preocupação ao falar sobre a possibilidade do presidente do país, Donald Trump, optar pela alternativa nuclear contra a Coreia do Norte.

    Em entrevista à rede norte-americana CNN na quarta-feira, Clapper destacou que o acesso de Trump aos códigos que dariam início a um ataque nuclear estadunidense é preocupante e que muito pouco poderia ser feito para impedí-lo.

    "Se no calor do momento ele decide fazer algo sobre [o líder norte-coreano] Kim Jong-un, realmente há muito pouco para detê-lo", disse Clapper, observando que ele estava falando como alguém com compreensão dos poderes de um presidente.

    "Todo o sistema é construído para garantir uma resposta rápida, se necessário. Portanto, há muito pouco controle sobre o exercício de uma opção nuclear, o que é bastante assustador", disse ele, que questionou ainda as capacidades de Trump como líder.

    O temor acerca de uma resposta intempestiva de Trump aumentou há duas semanas, quando o presidente norte-americano prometeu responder com “fogo e fúria” às provocações da Coreia do Norte.

    Já Pyongyang ameaçou lançar um ataque contra a ilha de Guam, no Oceano Pacífico, que abriga bases dos EUA. Dias depois, o líder norte-coreano Kim Jong-un recuou e disse que iria observar os próximos passos de Washington antes de tomar alguma medida.

    Mais:

    McCain exorta Trump a armar a Ucrânia 'em prol da paz'
    Trump acredita que Kim Jong-un 'começou a respeitar' Washington
    Pyongyang 'ataca Guam' e mostra Trump entre lápides em um vídeo propagandístico
    Tags:
    armas nucleares, míssil balístico intercontinental, minuteman III, guerra nuclear, James R. Clapper, Donald Trump, Kim Jong-un, Península da Coreia, Guam, Coreia do Norte, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik