06:42 19 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Soldados dos EUA usando símbolos bordados das Unidades de Proteção Popular (YPG) curdas no norte da Síria

    Soldados dos EUA ensaiaram 'uma Terceira Guerra Mundial' contra a Rússia, diz site

    © @FuriousKurd
    Américas
    URL curta
    3727103942

    Atores profissionais que falam russo, fantasiados, junto a um gerador de sons e odores e dezenas de câmeras de alta definição. Foi este o cenário em que soldados dos Estados Unidos ensaiaram uma guerra contra a Rússia, segundo o site The Daily Beast.

    Os marines estadunidenses ensaiaram, nas palavras da publicação dos EUA, uma "Terceira Guerra Mundial" com os russos, a qual seria deflagrada em um país europeu (cujo nome não foi apontado durante o exercício militar).

    Toda a ação aconteceu em um campo de simulação de combate das Forças Armadas norte-americanas, no estado americano da Carolina do Norte. Neste campo foram recriadas aldeias com telhados de palha, palmeiras e até mesmo animais.

    Além disso, um 'gerador de aromas' recriou odores artificiais de pólvora e fezes, "para simular as sensações do desdobramento de uma guerra para um povo devastado na fronteira russa". Sons artificiais de combate também foram simulados no exercício.

    Todos os detalhes foram registrados por 167 câmeras de alta definição, instaladas para gravar cada detalhe e cada ângulo de toda a ação militar.

    De acordo com o site, atores foram utilizados para interpretarem os civis locais, por isso era necessário que falassem russo, a fim de dar ainda maior veracidade ao exercício militar. Eles tinham ascendência da Europa Oriental ou até mesmo tinham origem russa.

    Uma das atribuições dadas aos atores era a de buscar informações pessoais junto aos soldados dos EUA, como uma forma de ensiná-los a importante da comunicação e da informação junto à população local.

    Segundo o The Daily Beast, em uma ocasião uma ‘prostituta’ pediu e conseguiu o telefone de um jovem militar estadunidense. Com tal dado, o veterano do Exército dos EUA, Greg Jackson, acionou uma base de dados para conseguir informações pessoais sobre o soldado e o seu batalhão.

    Ao final do exercício, Jackson revelou que conseguiu chegar às redes sociais do soldado em questão, para depois identificar outros marines do batalhão. A lição que ficou é que, no campo de batalha, as informações mais simples podem causar sérios danos se caírem em mãos erradas.

    Mais:

    Ataque preventivo: será assim que Coreia do Norte vai começar Terceira Guerra Mundial
    Será que Terceira Guerra Mundial começará no golfo Pérsico?
    EUA e China desencadearão Terceira Guerra Mundial?
    Tags:
    exercícios militares, defesa, segurança, guerra, terceira guerra mundial, Greg Jackson, Rússia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik