02:27 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Um manifestante segurauma cópia em miniatura da constituição da Venezuela em frente à bandeira da nação durante uma manifestação do governo em Caracas, Venezuela, terça-feira, 13 de abril de 2004 (foto de arquivo).

    Assembleia Constituinte inicia os trabalhos na Venezuela

    © AP Photo /
    Américas
    URL curta
    2284

    Os 545 membros da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela entraram na sede da legislatura para começar suas sessões, que irão discutir a nova Constituição do país, na tarde desta sexta-feira.

    Os constituintes chegaram ao parlamento no início da tarde acompanhados por um grande número de apoiadores. Por outro lado, a oposição, que considera a eleição da constituinte uma fraude, planeja amplos protestos pelo país. 

    Carregando os retratos de Hugo Chávez e do herói nacional Simón Bolívar, os constituintes ingressaram no Salão Oval após cantar o hino do país.

    De acordo com a presidente da Constituinte, Delcy Rodríguez, os trabalhos começarão oficialmente às 10h deste sábado.

    ​Milhares de apoiadores do governo se reuniram em torno do edifício do parlamento, dando boas-vindas à abertura da assembleia. A oposição, que não concorda com sua convocação, planeja amplos protestos no país

    A Assembleia Constituinte foi eleita no último domingo, tendo como missão reescrever a Constituição do país, que vigora desde 1999. A oposição venezuelana, o Mercosul, os Estados Unidos e a União Europeia não reconheceram o resultado, aceito somente por países como a Rússia e a China.

    Os ministros das Relações Exteriores dos países do Mercosul se reúnem neste sábado (5), em São Paulo, para discutir a suspensão da Venezuela do bloco. 

    Mais:

    Venezuela: priorize a paz e suspenda a Constituinte, pede o Vaticano
    Com ou sem Maduro: polarização deixa Venezuela longe de solução da crise
    Uruguai e Argentina preparam resposta do Mercosul contra a Venezuela
    Tags:
    Assembleia Constituinte, política, crise na venezuela, Delcy Rodríguez, Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik