08:44 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Mercosul: chefes de Estado de Chile, Uruguai, Brasil, Argentina, Paraguai e Bolívia, respectivamente.

    Mercosul se oferece para mediar diálogo entre Governo e oposição na Venezuela

    © Foto : REUTERS/Marcos Brindicci
    Américas
    URL curta
    913

    O Mercosul instou o Governo da Venezuela a restabelecer a ordem institucional e colocou-se a disposição para acompanhar um diálogo entre Executivo e oposição, segundo uma declaração publicada pela chancelaria argentina nesta sexta-feira (21).

    Os países do bloco "fazem um urgente chamado pelo fim de toda a violência e a liberação de todos os detentos por razões políticas, instaurando o restabelecimento da ordem institucional, a vigência do estado de direito e a separação de poderes, no marco do pleno respeito das garantias constitucionais e dos direitos humanos ", aponta o texto.

    Bandeiras de Mercosul
    © AFP 2018 / Juan Mabromata
    Os integrantes do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) expressaram seu convencimento de que a crise política que atinge Caracas "apenas poderá ser resolvida" por seus cidadãos e chamou Governo e oposição para um diálogo que "que permita um acordo político crível".

    Estes quatro países, mais os Estados associados Chile, Colômbia, Guiana e México, assinaram a declaração e afirmaram sua "plena disposição" em acompanhar um processo de diálogo "da maneira como seus atores julgarem mais conveniente".

    A Bolívia, em processo de adesão ao bloco, não acompanhou o comunicado.

    Desde dezembro de 2016, a Venezuela está em "suspensão legal e econômica" do Mercosul e não tem mais direito ao voto. Na ocasião, os países integrantes do bloco acusaram Caracas de não incorporar normas e resoluções do Mercosul. 

    O país latino enfrenta uma profunda crise política e protestos populares há mais de três meses. A contagem dos mortos nas manifestações já ultrapassou 100 pessoas. 

    Mais:

    Mercosul condena agressões no parlamento da Venezuela
    Eurodeputados verdes acenam bandeira vermelha para o Mercosul
    Chanceler brasileiro defende entrada da Bolívia e fim de barreiras no Mercosul
    Temer e Putin discutirão Mercosul e Comunidade Econômica Eurasiática
    Tags:
    Mercosul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik