18:25 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Opositor de Nicolás Maduro, Leopoldo López foi ovacionado pelos seus apoiadores após ser libertado em Caracas, na Venezuela

    Venezuela: Temer conversa com Leopoldo López e pede 'restabelecimento da democracia'

    © AFP 2017/ Federico Parra
    Américas
    URL curta
    1463906

    O presidente brasileiro Michel Temer (PMDB) publicou em sua página no Twitter, na tarde desta quarta-feira, que manteve diálogo com Leopoldo López, um dos líderes da oposição venezuelana ao presidente Nicolás Maduro.

    De acordo com Temer, López o procurou por telefone e agradeceu pelo apoio do Brasil “nos dias mais difíceis no cárcere”, no que o presidente brasileiro definiu como “luta pelo restabelecimento da democracia na Venezuela”.

    Além disso, López teria solicitado ao presidente brasileiro o estabelecimento de um corredor humanitário para o envio de alimentos e remédios ao povo venezuelano, que vive envolto em uma profunda crise que já passa de quatro meses e que já deixou mais de 90 mortos no país.

    Temer escreveu ainda que apoia a liberdade do opositor de Maduro e se disse contrário ao que chamou de “prisões políticas”, dizendo também que “o Brasil está ao lado do povo venezuelano”.

    López foi libertado no último dia 9 de julho, após passar três anos atrás das grades. A Suprema Corte venezuelana concedeu o direito à prisão domiciliar a ele por “razões de saúde”, embora aliados de López tenham dito que ele está muito bem e pronto para seguir na luta contra o regime de Maduro.

    Desde que assumiu o governo brasileiro, Temer vem se destacando pela forte crítica ao governo venezuelano, em uma guinada aos 13 anos anteriores de governos do PT, estes aliados do ex-presidente venezuelano Hugo Chávez e do seu sucessor, o próprio Maduro.

    Recentemente, o Palácio do Planalto condenou as atitudes do governo venezuelano e o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, classificou como “golpe de Estado” o anúncio de Maduro para a realização de uma Assembleia Constituinte, prevista para o fim deste mês.

    Entretanto, as moções lideradas pelo Brasil na Organização dos Estados Americanos (OEA) contra a Venezuela acabaram derrotadas.

    Mais:

    Candidato à Constituinte de Maduro é assassinado na Venezuela
    Maduro diz a Putin que está se esforçando para resolver crise venezuelana
    Mercosul condena agressões no parlamento da Venezuela
    Tags:
    crise na venezuela, diplomacia, política, Assembleia Constituinte, Organização dos Estados Americanos (OEA), Nicolás Maduro, Michel Temer, Leopoldo López, América Latina, Brasil, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik