23:46 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Bandeira mexicana perto da cerca que separa o México dos Estados Unidos, em Tijuana, estado de Baja California

    Twitter é 'campo de combate' entre Trump e México

    © AFP 2017/ Omar Torres
    Américas
    URL curta
    128440

    Na tarde da quinta-feira (22), o Ministério das Relações Exteriores do México respondeu à mensagem do presidente dos EUA, Donald Trump, publicada em sua página no Twitter, pedindo para ele dar um basta nas acusações em meio ao crescimento do tráfico de drogas.

    Mais anteriormente, Donald Trump escreveu em seu Twitter que o México é considerado o segundo país mais violento do mundo, depois da Síria, devido ao número de mortes:

    "A maior razão é o tráfico de drogas. Vamos construir a muralha", declarou o presidente norte-americano.

    De acordo com a chancelaria mexicana, o país vem, sim, enfrentando o problema da violência, mas não ocupa o segundo lugar entre os países do mundo de acordo com estatísticas da ONU, ao contrário disso, o México está muito longe de ser um dos mais violentos.

    "Na própria América Latina, países tais como Honduras, Bolívia, Venezuela, Belize, Colômbia e Brasil mostram índices de mortes de 90,4, 53,7, 44,7, 30,8 e 25,2, respectivamente, a cada 100 mil pessoas, enquanto que no México esse índice é de apenas 16,4", diz o comunicado do MRE mexicano.

    O ministério acredita que a principal razão da violência é exatamente o tráfico de drogas, mas esse problema atinge não só o México, onde há oferta, mas os EUA, onde há procura.

    "Para que [nossas ações] sejam eficientes, devemos parar de trocar acusações. Esperamos continuar trabalhando com o governo dos EUA na luta contra circulação ilegal de drogas, baseando-se nos princípios de responsabilidade partilhada, trabalho de comando e confiança mútua."

    Mais:

    Alô, Trump: Merkel diz no México que 'muros não resolvem problemas'
    Rival de Trump nas eleições quer erguer muro com México com dinheiro de 'El Chapo'
    Muro na fronteira com México é o reconhecimento da falha da política interna dos EUA
    Congressista americano: O muro na fronteira entre EUA e México não será mais construído
    Tags:
    cooperação bilateral, violência, tráfico de drogas, acusações, guerra, Ministério das Relações Exteriores do México, Twitter, Donald Trump, México, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik