07:04 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Cabeça de Godzilla no Hotel Gracery Shinjuku, em Tóquio

    Senador americano: novas sanções dos EUA podem provocar caos em todo o mundo

    © AFP 2017/ Kazuhiro Nogi
    Américas
    URL curta
    274391253

    O novo projeto de lei dos EUA, que contempla sanções adicionais contra a Rússia, pode provocar uma situação de caos em relação aos contratos comerciais no mundo todo, alertou nesta segunda-feira o senador do estado de Virgínia, Richard Black, em conversa com Sputnik.

    "Eu acho que há uma preocupação adicional na Europa de que os Estados Unidos não deveriam ter o poder de impor, unilateralmente, sanções que interferem nas relações contratuais de nações em todo o mundo, e eu concordo com isso", disse Black.

    O Senado dos EUA votou na semana passada a favor de novas sanções contra a Rússia, em função da alegada interferência de Moscou nas eleições presidenciais dos EUA em 2016.

    Na quinta-feira, o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Sigmar Gabriel, e o chanceler austríaco, Christian Kern, acusaram os Estados Unidos de tentarem expelir o gás natural russo do mercado europeu para promover o gás liquefeito dos EUA, enquanto prejudicam as empresas europeias. Eles destacaram que os problemas relativos ao fornecimento de energia à Europa são assunto interno da União Européia e que os Estados Unidos não deveriam interferir nessa questão.

    Black afirmou que uma situação na qual uma nação pode "declarar sanções e criar caos com contratos em todo o mundo" não pode ser saudável para o comércio internacional.

    "Eu acho que o projeto de lei do Senado foi muito infeliz", afirmou Black. "É basicamente uma maneira de atacar a Rússia. Afirmam que [o presidente russo Vladimir] Putin interferiu com as eleições. Não vejo nenhuma evidência disso e não acho que alguém tenha apresentado nenhuma evidência, mas eles continuam repetindo isso", disse o senador.

    Black explicou que a mídia nos Estados Unidos é muito controlada, talvez muito mais do que na Rússia, e, como resultado, as pessoas que são muito agressivas em relação a Moscou conseguiram emplacar o projeto de lei no Senado.

    "Eu acho que os Estados Unidos deveriam estar trabalhando em conjunto com a Rússia, assim como o presidente Trump planejava fazer quando foi eleito pela primeira vez", concluiu Black.

    O atual pacote de sanções, apresentado como uma emenda a uma lei de sanções no Irã, pretende atingir setores-chave da economia russa, incluindo mineração, metais, transporte marítimo e ferrovias, bem como novos investimentos em gasodutos de energia.

    Mais:

    Putin: países que introduziram sanções perderam mais do que a Rússia
    Rússia: extensão das sanções dos EUA não ficará sem resposta
    Amizade depois de mais sanções: EUA embrulharam-se nas relações com a Rússia
    Tillerson pediu ao congresso mais flexibilidade para Trump negociar sanções antirrussas
    Tags:
    sanções, Richard Black, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik