05:17 22 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA Donald Trump discursando em Washington, 2 de fevereiro de 2017

    Mídia: administração de Trump pensou em declarar ultimato a Cuba

    © REUTERS / Carlos Barria
    Américas
    URL curta
    914

    A administração do presidente dos EUA Donald Trump considerou a possibilidade de romper as relações diplomáticas com Cuba, informa o jornal Hill, citando documentos disponíveis.

    O presidente norte-americano Donald Trump anunciou há pouco o abandono da política "errada" de seu antecessor Barack Obama de normalização das relações com Cuba, sendo mais um passo de Trump rumo à suspensão dos acordos antes firmados e dos compromissos assumidos pela anterior administração. A Casa Branca sublinhou que os EUA manterão o embargo introduzido contra Cuba e que são "contra os apelos da ONU e outras organizações internacionais a favor de seu levantamento".

    De acordo com os dados do Hill, no mês passado, na reunião do Conselho de Segurança Nacional foi discutida a possibilidade de declarar um ultimato ao governo cubano para que este melhorasse a situação dos direitos humanos. Se Havana não tivesse tomado certas medidas, os EUA teriam rompido as relações diplomáticas com o país, fechado a embaixada em Havana e "teriam abandonado todos os compromissos bilaterais", conta o jornal.

    Além disso, os EUA teriam reintroduzido restrições na área de circulação de pessoas e de comércio, além de "iniciar o processo para reclassificar a ilha como país patrocinador do terrorismo", diz o Hill.

    Segundo o jornal, os representantes das forças de segurança dos EUA se manifestavam contra tais mudanças, porque poderiam levar a uma onda migratória cubana.

    Mais:

    Chancelaria cubana: 'Novos bloqueios dos EUA em Cuba estão destinados ao fracasso'
    Mídia: EUA planejam conduzir uma política mais dura em relação a Cuba
    Tags:
    agravamento, relações bilaterais, Casa Branca, Donald Trump, Cuba, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik