02:45 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Protestos antigovernamentais em Venezuela

    Mídia: EUA querem introduzir novas sanções contra Venezuela

    © REUTERS / Carlos Eduardo Ramirez
    Américas
    URL curta
    1136
    Nos siga no

    A administração do presidente dos EUA Donald Trump está considerando a possibilidade de introduzir sanções ao setor energético da Venezuela, incluindo contra a maior empresa petrolífera do país Petróleos de Venezuela SA (PDVSA).

    A agência Reuters, citando altos funcionários da Casa Branca, comunica que o pacote de sanções setoriais pode abranger a empresa PDVSA.

    De acordo com uma das fontes, entre os motivos para a introdução de sanções contra a PDVSA podem estar as declarações que a empresa supostamente é corrupta e viola indiretamente os direitos humanos.

    "Isso é suficiente. Nós temos autoridade legal para fazer isso agora, se quisermos", disse um dos funcionários. Foi também destacado que qualquer decisão sobre as sanções contra o setor petrolífero exigirá consultas com os países vizinhos da Venezuela.

    "A questão está sendo considerada", disse um dos funcionários, que preferiu manter o anonimato. Segundo ele, os assessores de Trump vão preparar uma recomendação sobre sanções contra o setor petrolífero da Venezuela. Ele acrescentou que os EUA não irão em breve tomar qualquer decisão sobre o assunto.

    De acordo com dois responsáveis oficiais da Casa Branca, os Estados Unidos também estão preparados para introduzir sanções contra altos funcionários que são acusados de corrupção, tráfico de drogas e repressões políticas no país.

    Segundo a agência, é possível uma proibição completa das importações de petróleo da Venezuela, bem como uma proibição para a PDVSA do comércio e negócios no território dos EUA. Segundo as fontes, a decisão vai depender do desenvolvimento da situação na Venezuela.

    O governo da Venezuela e a PDVSA até o momento não comentaram a informação da Reuters.

    Desde o início de abril, na Venezuela estão sendo realizados protestos em massa após a decisão do Supremo Tribunal de restringir seriamente o poder da Assembleia Nacional dominada pela oposição. A decisão foi cancelada, mas simpatizantes da oposição saíram às ruas exigindo a renúncia dos membros do tribunal e a realização de eleições antecipadas, bem como se manifestando contra a convocação de uma assembleia constituinte, considerando-a uma tentativa para mudar a Constituição. O número de mortos causados pelos distúrbios é de pelo menos 60 pessoas.

    Mais:

    35 pessoas morreram em um mês de protestos na Venezuela
    Brasil e mais 7 países latino-americanos condenam violência contra civis na Venezuela
    Parlamento da Venezuela: inflação no ano já é de 92,8%
    Tags:
    energia, petróleo, sanções, Assembleia Nacional da Venezuela, PDVSA, Casa Branca, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar