15:39 08 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    220
    Nos siga no

    Brzezinski lidou com uma série de questões ao longo do período como assessor de Carter, da revolução na Nicarágua ao início da Guerra Fria.

    O anúncio da morte de Zbigniew foi feito pela filha, Mika Brzezinski, através de Instagram.

     

     

    "Meu pai faleceu pacificamente esta noite. Ele era conhecido por seus amigos como Zbig, por seus netos como Chefe e por sua esposa como o amor duradouro de sua vida", escreveu ela.

    O polonês era visto como referência em relações internacionais. Ele serviu a Jimmy Carter de 1977 a 1981. Anteriormente, foi conselheiro do presidente Lyndon Johnson de 1966 a 1968. Crítico ferrenho da "Guerra ao Terror" americana, o cientista político polonês foi um dos poucos democratas a criticar a invasão ao Iraque em 2003. Seu último envolvimento notável em questões de Estado foi durante a assinatura do acordo nuclear com o Irã em 2015, que apoiou.

    Zbigniew era contrário à eleição de Donald Trump e considerava a política externa do republicano incoerente. Ele tinha 89 anos. As causas da morte ainda não foram divulgadas.

    Tags:
    Departamento de Segurança Nacional dos EUA, Lyndon Johnson, Mika Brzezinski, Zbigniew Brzezinski, Donald Trump, Jimmy Carter, Estados Unidos, Irã, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar