14:06 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidenciável do Partido Republicano Donald Trump depois do segundo debate contra Hillary Clinton, St.Louis, Missouri, EUA, 9 de outubro de 2016

    Ex-chefe do FBI vai investigar suposta influência russa nas eleições dos EUA

    © AFP 2017/ SAUL LOEB / POOL
    Américas
    URL curta
    103

    O Departamento de Justiça dos Estados Unidos indicou nesta quarta-feira o ex-chefe do FBI, Robert Mueller, para investigar a suposta interferência russa nas eleições presidenciais do país, em 2016, quando o republicano Donald Trump derrotou a democrata Hillary Clinton.

    A pressão para que a apuração avançasse cresceu depois que Trump demitiu, na semana passada, o diretor do FBI James Comey. Democratas e até mesmo alguns parlamentares republicanos exigiram respostas da Casa Branca.

    Oficialmente, Trump criticou o trabalho de Comey para demiti-lo, mas seus adversários garantem que o diretor do FBI perdeu o cargo por se recusar a paralisar as investigações em torno das possíveis ligações entre a campanha presidencial do republicano e autoridades russas.

    “Como eu já disse muitas vezes, uma investigação a respeito disso vai confirmar o que já sabemos – não há nenhum conluio entre a minha campanha e nenhuma entidade estrangeira”, declarou Trump à sua equipe, segundo a Agência Reuters.

    Em um comunicado divulgado para a rede norte-americana CBS, Mueller declarou: “Aceito essa responsabilidade e vou lançar mão das minhas melhores habilidades”.

    Aos 72 anos, Mueller é um oficial condecorado da Marinha norte-americana, tendo participado da Guerra do Vietnã. Ele se tornou diretor do FBI durante o governo de George W. Bush, uma semana antes dos atentados de 11 de setembro de 2001. Ele ficou no posto até 2013, quando foi substituído por Comey.

    A indicação veio no mesmo dia em que Trump se queixou da imprensa dos EUA. Para o presidente, nenhum político na história do país “foi tratado pior ou de maneira mais injusta”.

    Da sua parte, a Rússia sempre negou qualquer vínculo com a campanha presidencial de Trump.

    Mais:

    Paul Ryan: 'Memorando de Comey sobre reunião com Trump deixa perguntas sem resposta'
    Congressista dos EUA pede impeachment de Trump em discurso na Câmara
    Rússia está pronta para entregar gravação da conversa entre Trump e Lavrov
    Tags:
    impeachment, política, corrupção, FBI, Robert Mueller, James Comey, Donald Trump, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik