06:03 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Relógio perto da Trump Tower em Nova York

    Inteligência dos EUA: 'Toda a vigilância nas Torres Trump era legal'

    © AP Photo / Evan Vucci
    Américas
    URL curta
    523

    Os serviços especiais dos EUA não estavam grampeando a Trump Tower. "Era tudo vigilância legal", disse o presidente do Comitê de Inteligência da Câmara dos Deputados.

    A Trump Tower estava sob vigilância legal e nenhuma escuta telefônica ocorreu, disse o presidente do Comitê de Inteligência dos EUA, Devin Nunes, a repórteres na sexta-feira.

    "Não houve grampos na Trump Tower, isso não aconteceu", afirmou Nunes. "Era tudo vigilância legal".

    ​É legal um presidente ficar grampeando uma corrida presidencial antes de uma eleição? Recusado pelo tribunal mais cedo. UM NOVO GOLPE BAIXO!

    No início do mês, Trump foi até o Twitter acusar Obama de ter "grampeado" a sede da Trump Tower antes das eleições presidenciais de 2016, descrevendo isso como o novo "golpe baixo" do ex-governante e comparando a alegada vigilância ao macartismo e ao escândalo de Watergate.

    As reivindicações foram rejeitadas pelos representantes de Obama.

    Mais:

    Torre Trump é evacuada por suspeita de bomba em Nova York
    Casa Branca: Trump não vai recuar até que Obama seja investigado por espionagem
    Computadores do serviço secreto com dados de Clinton e Trump foram roubados em Nova Iorque
    Tags:
    Watergate, Comitê de Inteligência da Câmara dos Deputados dos EUA, Trump Tower, Devin Nunes, Donald Trump, Barack Obama, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik