10:31 23 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA na sigla em inglês)

    Analista sobre recentes revelações do WikiLeaks: 'Não há dúvidas que alguém nos escuta'

    © AP Photo / Carolyn Kaster
    Américas
    URL curta
    11172

    Logo que o WikiLeaks publicou mais de 9 mil documentos e arquivos que revelam uma parte do programa secreto de hacking da Agência Central de Inteligência (CIA) dos EUA, a Sputnik consultou o especialista em segurança informática Santiago Bottiroli.

    "A organização filtrou milhões de códigos de ferramentas, vírus e troianos que a CIA utiliza para realizar espionagem nos EUA e no mundo em geral. Uma das coisas que mais chamou a atenção foi a ativação de microfones em televisões inteligentes Samsung para gravar a informação que pudessem captar e investigar essas comunicações", disse ao programa Em Órbita da Sputnik Mundo o analista de segurança informática da empresa Base 4 argentina, Santiago Bottiroli.

    Para isso se utilizaram os chamados "exploits", pequenos códigos em linguagem de programação que permitem aproveitar os pontos fracos de um sistema informático.

    Segundo o especialista, esta situação é "gravíssima" porque grande parte da população americana tem uma televisão desta marca. Além disso se revelou que a agência de inteligência grampeou smartphones.

    "Estas coisas foram realizadas em cooperação com o MI5 do Reino Unido [o serviço britânico de inteligência]", indicou Bottiroli.

    Na opinião do especialista, os vazamentos do WikiLeaks "não são insensatos", já que os EUA estão em "condições tecnológicas" de realizar este tipo de espionagem. "Estas revelações são provas confiáveis de que [os EUA] estão espiando inclusive sua própria gente", considerou.

    Em 2014, o ex-agente Edward Snowden revelou que Washington conduzia uma forte espionagem informática contra a chanceler alemã, Angela Merkel. A CIA, por sua parte, acusa alegados hackers russos apoiados pelo Kremlin de vazamentos das cartas do Comitê Nacional do Partido Democrata americano com o objetivo de influenciar o resultado das eleições presidenciais. Entretanto, até hoje nunca chegou a apresentar provas.

    Segundo a publicação do portal Consortium News, as revelações do WikiLeaks quanto às capacidades de espionagem da CIA põem em dúvida as acusações que a inteligência americana apresentou quando assinalou que a Rússia tinha utilizado pirataria informática para influenciar as eleições.

    "Resulta que a CIA tem uma biblioteca de software que podia ser utilizada para depois atribuir a culpa a outro serviço de inteligência estrangeiro", argumentou.

    "Com esta revelação do WikiLeaks podemos dizer que se tínhamos duvidas [antes], já não deveríamos tê-las: alguém nos está escutando do outro lado", concluiu o especialista.

    Mais:

    Clássico: sem provas, acusações alegam ligação entre WikiLeaks e Rússia
    Wikileaks: CIA pode controlar iPhone, Android, TV e computador de qualquer pessoa
    Wikileaks começa nova série de denúncias sobre CIA
    Tags:
    hackers russos, vazamento, espionagem, Samsung, CIA, WikiLeaks, Reino Unido, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik