07:41 21 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    316
    Nos siga no

    Depois de falar com o comandante do exército no Afeganistão, general John Nicholson, o secretário de Defesa Jamis Mattis quer "refletir" sobre o possível envio de mais soldados ao país.

    De acordo com o secretário, os Estados Unidos vão levar em consideração se o número de soldados deve ser baseados nas exigências do exército, em vez de limites preestabelecidos.

    Mattis espera analisar a questão e depois enviar a recomendar a decisão ao presidente Donald Trump. Ele acrescentou que o republicano "está aberto a sugestões" enviadas por ele. No começo do mês, Nicholson pediu "alguns milhares de soldados a mais" ao Comitê de Serviços Armados do Senado. Ele justifica o aumento de contingente na necessidade de treinar tropas afegãs.

    A Guerra no Afeganistão já dura mais de 15 anos e começou com a necessidade de encontrar Osama bin Laden, o responsável por planejar o ataque às Torres Gêmeas no 11 de setembro. À época, o exército americano seguia a chamada "Doutrina Bush", na qual não há diferença entre a Al-Qaeda e os países que a abrigam.

    Em 2011, Obama anunciou a redução das tropas americanas e da OTAN no país como resultado da captura e posterior morte de bin Laden.

    Mais:

    Ex-líder quirguiz: EUA usaram missão no Afeganistão para reforçar influência na região
    Apesar dos ataques, EUA defendem reconciliação entre Talibã e governo no Afeganistão
    O que os EUA faziam no Afeganistão se o Irã é culpado de tudo?
    John McCain: EUA falharam e Afeganistão agora pede ajuda à Rússia
    Tags:
    Torres Gêmeas, Al-Qaeda, OTAN, Senado dos EUA, Comitê de Serviços Armados do Senado, James Mattis, John Nicholson, George W. Bush, Osama bin Laden, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar