06:50 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    O candidato republicano à presidência norte-americana, Donald Trump, toma parte de um evento no âmbito da sua campanha, em 20 de agosto de 2016, na Virgínia

    Mídia: serviços secretos querem saber se equipe de Trump tem laços com a Rússia

    © AFP 2018 / MOLLY RILEY
    Américas
    URL curta
    102

    Agências policiais e serviços da inteligência dos EUA estão investigando informação interceptada e dados de transações financeiras para estabelecer se o grupo do presidente eleito Donald Trump tem laços com as autoridades russas. A equipe de Trump declarou que sabe nada sobre as razões da investigação, informa o jornal The New York Times.

    A investigação é chefiada pela Agência Federal de Investigação, apoiada pela Agência de Segurança Nacional, Agência Central da Inteligência e Agência de Investigação de Crimes Financeiros do Departamento do Tesouro dos EUA. O objetivo é verificar se existem laços entre o ex-chefe da campanha eleitoral do presidente eleito dos EUA e autoridades russas, bem como relações entre Paul Manafort, antigo conselheiro do ex-presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, e os antigos conselheiros de Donald Trump — Carter Page e Roger Stone.

    "Temos nenhuma ideia sobre qualquer investigação ou razões para realiza-la", o jornal The New York Times cita as palavras do porta-voz de Trump, Hope Hicks.

    Paul Manafort, pela sua vez, chamou essa informação sobre a investigação de "piada suja e mentira absoluta dos Republicanos".

    Segundo informa o jornal, funcionários da inteligência entregaram o relatório baseado em grampos telefónicos da Casa Branca, mas não há evidências de violação da lei.

    Mais cedo, algumas de 17 serviços secretos que fazem parte da inteligência dos EUA declararam que os hackers russos alegadamente atacaram as redes informáticas das organizações políticas do país para ajudar Trump a vencer. No entanto, o chefe da Agência Federal de Investigação, James Comey, não concordou com essas conclusões. As autoridades norte-americanas não conseguiram apresentar evidências.

    A equipe de Trump considerou o intento de ligar as ações dos hackers com sua vitória nas eleições de "tentativa de contestar a legitimidade" dos resultados de votação. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, falando das acusações de arrombamento, declarou que os dados publicados não correspondem aos interesses nacionais da Rússia e que a histeria está sendo aumentada para distrair atenção do conteúdo das informações vazadas.

    Mais:

    Trump é pressionado a negociar com grupo que EUA consideravam terrorista
    Especialistas: Espionagem dos EUA sobre o Brasil foi parte da Guerra Fria
    Chefão do Cartel de Sinaloa, 'El Chapo' é extraditado para os EUA
    Chanceler russo: EUA foram convidados para as negociações em Astana sobre a Síria
    Tags:
    equipe, informação, dados, investigação, eleições nos EUA, Departamento do Tesouro, Inteligência Nacional dos Estados Unidos, Agência de Segurança Nacional, FBI, Paul Manafort, Carter Page, Hope Hicks, Vladimir Putin, James Comey, Donald Trump, Viktor Yanukovich, Ucrânia, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik