12:18 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Protestos pela alta nos combustíveis no México

    Protestos contra aumento de combustíveis deixa mortos e feridos no México

    © AFP 2018 / GUILLERMO ARIAS
    Américas
    URL curta
    213

    Manifestantes pedem o cancelamento dos reajustes na gasolina e diesel, anteriormente subsidiados pelo Estado, além da renúncia do presidente Enrique Peña Nieto.

    O aumento da gasolina em 20,1% e do diesel em 16,15% tem causado agitação social e mortes no México nesta semana.

    A medida, parte do plano do presidente Enrique Peña Nieto para liberalizar os preços dos combustíveis, subsidiados pelo governo há décadas, desencadeou manifestações e saques a 420 lojas de acordo com estimativas da Associação Nacional de Lojas de Autosserviço e Departamentais. Segundo as autoridades mexicanas, seis pessoas morreram e mais de 1500 foram detidas até o momento por conta dos protestos.

    Manifestantes tomaram as ruas da Cidade do México, Guadalajara, Monterrey, Toluca, Acapulco e Tapachula. Peña Nieto partidos e organizações de querer "tirar vantagem e aproveitar" esta decisão governamental para "encontrar culpados" e ganhar terreno. Enquanto isso, muitos pedem sua renúncia diante dos péssimos índices de popularidade (ele chegou a marcar 9% de aprovação em agosto do ano passado).

    Novas manifestações são esperadas para esta semana.

    Mais:

    Ford cancela investimento bilionário no México para investir nos EUA
    México e Canadá vão discutir impacto da eleição de Donald Trump no NAFTA
    Governo do México anuncia alterações em leilões da dívida pós-eleições nos EUA
    Tags:
    Associação Nacional de Lojas de Autosserviço e Departamentais, Enrique Peña Nieto, Guadalajara, Tapachula, Acapulco, Toluca, Monterrey, Cidade do México, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik