07:47 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    US Democratic presidential nominee Hillary Clinton listens as she is introduced at a campaign rally in Las Vegas, Nevada, US November 2, 2016.

    Membros do Colégio Eleitoral que recusaram votar em Clinton são multados

    © REUTERS/ Brian Snyder
    Américas
    URL curta
    376017

    Em Washington, quatro membros do Colégio Eleitoral que se recusaram a votar na ex-candidata à presidência norte-americana, Hillary Clinton, foram multados em 1 mil dólares, comunicou a agência Associated Press, referindo-se ao Departamento de Estado.

    O representante oficial do secretário de estado, David Ammons, afirmou que os chamados faithless electors (eleitores infiéis) devem pagar a multa o mais tardar 60 dias após a eleição, sendo que, em caso contrário, o Departamento recorrerá ao Tribunal, comunicou a Associated Press.

    De acordo com a lei, os membros do Colégio Eleitoral assinam um documento que lhes impede de votar no candidato rival do apresentado. Washington, por exemplo, delega 12 membros, mas somente 8 deles votaram em Clinton, sendo que foi ela que ganhou neste estado.

    Do número total dos membros do Colégio, 538, sete pessoas violaram as regras, o que bateu o recorde de 1836, quando 23 membros mudaram sua decisão.

    Três dos eleitores infiéis concederam seu voto ao ex-secretário de Estado, Colin Powell, o quarto — ao ancião índio chamado Falcão de Fé Africano. A democrata perdeu mais um voto no Havaí, cujo representante preferiu Bernie Sanders a Clinton.

    Mais cedo foi comunicado que, no voto dos cidadãos, Hillary Clinton acabou por superar o republicano Donald Trump por quase 3 milhões de votos.

    Mais:

    Últimos passos do 'pato manco': como Obama tenta dificultar a vida de Trump
    Quais são as prioridades de Trump na área da defesa? Rússia fica fora da lista
    Trump critica apoiantes de Clinton antes da votação do Colégio Eleitoral
    Tags:
    eleições 2016, Colégio Eleitoral, Casa Branca, Colin Powell, Hillary Clinton, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik