17:37 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    39725
    Nos siga no

    Depois do fim da Guerra Fria veio uma época de dominação do Ocidente e da ideia liberal-democrata, mas esses tempos acabaram: a Rússia regressou ao palco mundial, escreve o The Washington Post.

    Não é preciso pensar muito em exemplos de que os EUA estão cedendo posições: basta só olhar para Aleppo, destaca a edição americana.

    "Nada simboliza tanto o fim do triunfo histórico impetuoso e inebriante da democracia liberal", diz o artigo. Segundo o autor do artigo, enquanto os EUA faziam declarações, a Rússia atacava a cidade ocupada.

    Moscou anunciou o termino dos ataques aéreos em 18 de outubro, mas as tropas sírias continuaram sua ofensiva. Em resultado, o território de Aleppo oriental, onde vivem mais de 90 mil pessoas, foi totalmente libertado dos extremistas em 29 de novembro.

    Como destaca The Washington Post, as tendências que provam o fim do triunfo do Ocidente podem ser observadas também na Europa. Os países europeus estão cansados das sanções e o isolamento da Rússia organizado por Obama está desaparecendo de forma inglória, o que é testemunhado pelas visitas regulares de John Kerry a Moscou.

    "A União Europeia, o maior clube democrático do mundo, também se poderá dissolver em breve, porque em todo o continente estão ganhando popularidade movimentos do tipo do Brexit", conclui o autor.

    Mais:

    Financial Times: Rússia e oposição síria negociam sem participação dos EUA
    EUA: ONU deve usar outras ferramentas se Rússia vetar resolução sobre a Síria
    O Ocidente precisa escolher se quer dialogar ou se quer guerra fria com a Rússia
    Time: Relações com Rússia dividem Ocidente
    Tags:
    Guerra Fria, política internacional, Casa Branca, John Kerry, Barack Obama, Rússia, Europa, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar