18:25 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Hillary Clinton durante coletiva de imprensa, 9 de setembro de 2016

    Clinton quer intensificar operação aérea dos EUA na Síria

    © AFP 2017/ Brendan Smialowski
    Américas
    URL curta
    331352017

    A candidata presidencial do Partido Democrata dos Estados Unidos se apresenta a favor da intensificação da operação aérea militar dos EUA na Síria para combater extremistas do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia).

    Ao mesmo tempo, a candidata está contra a realização de uma operação terrestre no país.

    "Quero intensificar nossa campanha aérea militar. Não acho que ela esteja sendo realizada corretamente", disse Clinton em uma entrevista ao canal CNN.

    Além disso, ela se apresentou a favor da realização de operações pelas forças especiais e da continuação de treinamento das forças locais pelos militares americanos, bem como a favor do fornecimento de dados de inteligência às unidades curdas e árabes e de os ajudar nos preparativos da ofensiva contra Mossul.

    Entretanto Hillary Clinton destacou mais uma vez que não concorda com uma operação terrestre das tropas norte-americanas no Iraque e na Síria.

    "Não considero como boa estratégia a colocação de tropas terrestres americanas na Síria para conservar território, ser ocupantes e tentar comandar as pessoas [população síria]", disse ela.

    Nesta sexta-feira, em Genebra, os diplomatas da Rússia e EUA negociaram por mais de 12 horas para chegar a um entendimento sobre um novo cessar-fogo na Síria.

    Segundo o acordo celebrado entre Moscou e Washington, os combates devem parar em 12 de setembro.

    O acordo também inclui acesso humanitário irrestrito nas áreas de necessidade, como Aleppo. Segundo Kerry, os EUA esperam que a Rússia possa garantir que Damasco respeite esse acordo de trégua.

    Mais:

    Hillary Clinton diz que metade dos defensores de Trump são 'deploráveis'
    Opinião: voto na Hillary Clinton é um voto pela guerra contra Rússia e China
    FBI: Atores internacionais hostis tiveram acesso ao e-mail de Hillary Clinton
    O escândalo que pode pôr fim à campanha de Hillary Clinton
    Tags:
    operação militar, Daesh, Hillary Clinton, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik