Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Itália: Mario Draghi anuncia que vai renunciar ao cargo de primeiro-ministro

© AP Photo / Luca BrunoPrimeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, discursa em uma conferência de imprensa em Canazei
Primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, discursa em uma conferência de imprensa em Canazei - Sputnik Brasil, 1920, 14.07.2022
Nos siga noTelegram
Primeiro-ministro italiano disse que pretende renunciar ainda nesta quinta-feira (14), em meio à crise política e divergências com o maior partido da coalizão do governo.
O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, disse nesta quinta-feira (14) que renunciará, em meio a uma crise política no país desencadeada pela recusa do Movimento Cinco Estrelas em participar de um voto de confiança no governo.
"Quero anunciar que nesta noite entregarei minha renúncia ao presidente", disse Draghi ao seu gabinete.
Ele disse que as condições necessárias para continuar com o governo de coalizão "já não existem" e o "pacto de confiança em que o governo se baseia se foi".
A votação da moção de confiança está atrelada à votação de um decreto-lei, elaborado por Draghi, que contém uma série de medidas para ajudar famílias e empresas afetadas pela inflação. O decreto-lei também anuncia o plano de criar um incinerador de lixo em Roma, projeto que é criticado pela oposição, que considera a proposta cara, ineficiente e poluente.
Primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, o chanceler alemão, Olaf Scholz, o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, o presidente da França, Emmanuel Macron, e o presidente da Romênia, Klaus Iohannis, durante reunião em Kiev, 16 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 21.06.2022
Panorama internacional
Le Figaro: França, Alemanha e Itália defendem concessões territoriais da Ucrânia a favor da Rússia
O líder do Movimento Cinco Estrelas, o ex-primeiro-ministro Giuseppe Conte, declarou que os membros da legenda não participarão da votação. O Movimento Cinco Estrelas é o maior partido da coalizão do governo Draghi, mas vinha criticando a gestão do primeiro-ministro, acusando-o de não tomar medidas suficientes para ajudar famílias afetadas pela crise.
Havia dúvidas sobre a possibilidade de o governo Draghi seguir sem o apoio do Movimento Cinco Estrelas. Em algumas ocasiões, Draghi afirmou que encerraria seu mandato caso a sigla deixasse a coalizão.
Ex-presidente do Banco Central Europeu, Draghi foi alçado ao cargo de primeiro-ministro italiano em fevereiro de 2021. Ele substituiu Giuseppe Conte, que renunciou após membros do Itália Viva, o maior partido da coalizão do governo, retirar o apoio à sua gestão pela recusa de Conte em considerar medidas radicais para a recuperação da crise econômica na Itália induzida pela pandemia.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала