Trabalhador da saúde segura seringa em ponto de vacinação contra a COVID-19 em loja de departamentos GUM de Moscou, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Propagação e combate à COVID-19
Informações atuais sobre a dissimilação de coronavírus no Brasil e no mundo. Fique por dentro das principais notícias sobre o tema.

Eficácia da vacina russa Sputnik V com dose de reforço contra Ômicron é de 97%, mostra pesquisa

© Sputnik / Aleksandr KryazhevÂmpolas com vacina Sputnik Light
Âmpolas com vacina Sputnik Light  - Sputnik Brasil, 1920, 15.06.2022
Nos siga noTelegram
O estudo estabeleceu que a eficácia da vacina Sputnik V contra hospitalização no caso da cepa Ômicron do SARS-CoV-2 é 97% com dose de reforço pela Sputnik Light ou revacinação com a Sputnik V, indica o comunicado do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya.
A pesquisa for realizada por uma equipe de cientistas russos, com a participação do Centro Gamaleya.

"De acordo com os resultados obtidos, a eficácia da vacina Sputnik V após dose de reforço do imunizante Sputnik Light ou revacinação pela Sputnik V é de 97% contra todas as variantes de internação com estirpe Ômicron e de 99,4% após casos críticos", diz o trecho do comunicado.

A eficácia contra todos os outros tipos de hospitalização após ao menos uma dose da vacina é de 85,9%, especifica a pesquisa.
Atualmente, a aplicação do imunizante russo contra a COVID-19, Sputnik V, é autorizada em 71 países com uma população total de mais de quatro bilhões de pessoas, enquanto a vacina Sputnik Light - em mais de 30 países. O investidor do desenvolvimento e fabricação da Sputnik V e da Sputnik Light é o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo).
Trabalhadores executam tarefas em laboratório na fase piloto de produção da vacina russa Sputnik V Coronavirus para COVID-19 na empresa farmacêutica União Química em Brasília, Brasil, 25 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 25.05.2022
Panorama internacional
Sputnik V oferece proteção mais forte contra Ômicron que Pfizer, diz estudo do Instituto Spallanzani
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала