Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Embaixador russo aponta questões globais que EUA 'não resolverão' sem boas relações bilaterais

© Sputnik / Maksim BlinovO embaixador russo nos Estados Unidos, Anatoly Antonov, antes da reunião ampliada do Conselho da Federação da Rússia, 31 de março de 2021
O embaixador russo nos Estados Unidos, Anatoly Antonov, antes da reunião ampliada do Conselho da Federação da Rússia, 31 de março de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 10.06.2022
Nos siga noTelegram
O embaixador russo nos Estados Unidos, Anatoly Antonov, disse, nesta sexta-feira (10), que não vê a necessidade de pré-requisitos para a busca por melhoria das relações entre Moscou e Washington.
Segundo ele, os EUA não têm condições de resolver questões globais essenciais sem boas relações bilaterais com a Rússia. Antonov afirma que, se Washington não optar pelo diálogo, as relações podem se deteriorar ainda mais.
"Não vejo pré-requisitos para melhorar as relações hoje", disse o embaixador à Sputnik.
Para Antonov, os EUA não resolverão a estabilidade estratégia, nem problemas como o terrorismo e as mudanças climáticas, sem o apoio da Rússia.

"Acredito que tanto a Rússia quanto os Estados Unidos lucram com boas relações bilaterais. Não importa quão forte seja a América, ela nunca vencerá a luta contra o terrorismo sozinha. Não resolverá as questões de estabilidade estratégica e o problema das mudanças climáticas sem nós", disse o diplomata.

Base militar russa Trevo do Norte, no Ártico (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 10.06.2022
Panorama internacional
Moscou chama intenção do Ocidente de isolar Rússia no Conselho do Ártico de 'ilusória'
Desde o início da operação militar especial russa na Ucrânia, no dia 24 de fevereiro, os EUA e seus aliados iniciaram a aplicação de sanções contra Moscou. Entre as medidas estão restrições econômicas às reservas internacionais russas e a suas exportações de petróleo, gás, aço e ferro.
A escalada de sanções impostas pelo Ocidente transformou a Rússia, de forma disparada, na nação mais sancionada do mundo, segundo a plataforma Castellum.ai, serviço de rastreamento de restrições econômicas no mundo.
No total, estão em vigor 10.625 medidas restritivas contra a Rússia, segundo os cálculos do site. A quantidade é quase o triplo das 3.637 sanções impostas pelo Ocidente ao Irã. Na sequência, aparecem a Síria (2.614), a Coreia do Norte (2.111), Belarus (1.133), a Venezuela (651) e Mianmar (567).
Janet Yellen, secretária do Tesouro dos EUA, durante coletiva de imprensa no Departamento do Tesouro em Washington, EUA, 21 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 09.06.2022
Panorama internacional
Sanções contra Rússia atingem combustíveis e alimentos nos EUA, admite secretária do Tesouro
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала