Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

NYT: Ucrânia não compartilha dados que possam estimular Ocidente a abrandar entregas de armas

© SputnikMunições encontradas no navio Korets da Marinha ucraniana, em Berdyansk
Munições encontradas no navio Korets da Marinha ucraniana, em Berdyansk - Sputnik Brasil, 1920, 08.06.2022
Nos siga noTelegram
Kiev não quer prestar ao público e até a seus "parceiros próximos" informações que possam apontar à redução de sua determinação e impulsionar os aliados ocidentais a desacelerar o fornecimento de armas à Ucrânia, escreve The New York Times citando funcionários sob anonimato.
"A Ucrânia, disseram as personalidades oficiais, quer apresentar uma imagem de força, tanto ao público como a seus parceiros próximos. O governo não quer compartilhar informação que possa sugerir um enfraquecimento da determinação e dar a impressão de que eles podem não ganhar", diz o veículo.
"Em essência, as autoridades ucranianas não querem apresentar informações que possam encorajar os Estados Unidos e outros parceiros ocidentais a abrandar o fluxo de armas", diz o artigo.
Agora, de acordo com a mídia, os EUA nem possuem dados exatos sobre as baixas nas tropas ucranianas. Todas essas "lacunas informacionais" das autoridades americanas, aponta The New York Times, podem dificultar a tomada de decisões pela administração Biden sobre como entregar a assistência militar.
Kiev pediu repetidamente entregas de armamento do Ocidente. Embora uma série de países tivessem começado a fornecer certos tipos de armas, as autoridades ucranianas não ficaram completamente satisfeitas. Em particular, Kiev denunciou várias vezes Berlim, acusando-a de ter um ritmo de entregas lento demais. Além disso, ao discursar no fórum em Davos, o presidente Vladimir Zelensky afirmou que a Ucrânia precisa de todo o armamento que ela pediu e não apenas o que recebe.
Militares norte-americanos (imagem referencial)  - Sputnik Brasil, 1920, 08.06.2022
Panorama internacional
Militares dos EUA estão cada vez mais envolvidos no conflito da Ucrânia, diz mídia
Recentemente, a Rússia encaminhou a todos os países, inclusive aos EUA, uma nota relativamente aos suprimentos de armas para a Ucrânia. O chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, ressaltou que quaisquer carregamentos que contenham armas para a Ucrânia se tornarão "alvo legítimo" para as Forças Armadas russas.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала