Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

China afirma que a 'desinformação' divulgada pelos EUA não ajuda resolver o conflito na Ucrânia

© AFP 2022 / Wang ZhaoBandeira americana e chinesa
Bandeira americana e chinesa - Sputnik Brasil, 1920, 05.05.2022
Nos siga noTelegram
Embaixada da China nos EUA declarou que a "desinformação" divulgada por Washington contra Pequim não ajuda a resolver o conflito na Ucrânia, e instou a Casa Branca a refletir seriamente no seu comportamento.
Em um comunicado compartilhado nesta quarta-feira (4), a entidade diplomática comentou as afirmações do Departamento de Estado dos EUA de que o funcionários e meios de comunicação chineses estão alegadamente divulgando propaganda e desinformação do Kremlin.

"A posição da China sobre a questão da Ucrânia é imparcial, objetiva e irrepreensível", observou a embaixada. "Quando se trata de divulgação de desinformação, a parte estadunidense deveria refletir seriamente sobre si mesma. São as autoridades e os meios de informação dos EUA que têm espalhado rumores", acrescentou.

Além disso, Pequim instou Washington a cooperar com a comunidade internacional para resolver a crise na Ucrânia: "Deveríamos trabalhar juntos para conseguir um cessar-fogo o mais rápido possível, aumentar a ajuda humanitária à Ucrânia e proteger os civis. Deveríamos reforçar a coordenação para conseguir uma maior segurança mundial da energia, dos alimentos e da cadeia de abastecimento", ressaltou e notou que "culpar e desprestigiar não resolverá o problema".
Uma bandeira dos EUA voa em frente ao Capitólio dos EUA em Washington, DC em 14 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 29.04.2022
Deputado dos EUA diz que governo Biden está ocultando informações sobre ações de Washington com Kiev
No mês passado, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, criticou a posição da China sobre o conflito russo-ucraniano e advertiu que Washington tomará medidas contra Pequim se a China fornecer assistência à Rússia.
A China também vem cobrando dos EUA uma posição sobre os biolaboratórios para desenvolvimento de armas bioquímicas encontrados na Ucrânia, porém sem resposta.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала