Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Presidente dos EUA planeja discurso de apoio à Ucrânia

© AFP 2022 / WIN MCNAMEEO presidente dos EUA, Joe Biden, faz comentários sobre Rússia e Ucrânia na Sala Roosevelt da Casa Branca, em Washington, DC, 21 de abril de 2022
O presidente dos EUA, Joe Biden, faz comentários sobre Rússia e Ucrânia na Sala Roosevelt da Casa Branca, em Washington, DC, 21 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 27.04.2022
Nos siga noTelegram
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, está planejando um discurso de apoio à Ucrânia para a manhã de quinta-feira (28), segundo informou a Casa Branca.
"Às 10h45 [11h45 de Brasíia] O presidente faz comentários sobre o apoio aos ucranianos que defendem seu país e sua liberdade contra a operação brutal da Rússia", disse a Casa Branca em comunicado nesta quarta-feira (27).
O teor do discurso não foi informado pelo governo norte-americano.
Na última segunda-feira (25), Jen Psaki, porta-voz da Casa Branca, disse que o governo de Joe Biden não está em posição de discutir a imposição de um limite à assistência militar que os Estados Unidos fornecerão à Ucrânia.

"Não estou em posição de colocar um limite neste momento", disse Psaki durante coletiva de imprensa.

Os Estados Unidos forneceram até agora mais de US$ 5 bilhões (R$ 24,3 bilhões) à Ucrânia em assistência militar, humanitária e econômica desde que a Rússia lançou sua operação especial, em 24 de fevereiro.
Sobre o envio de mais armas, Psaki observou que Biden consultará parlamentares e líderes militares dos EUA sobre uma possível futura assistência de Washington a Kiev.
No domingo (24), o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, e o secretário de Defesa, Lloyd Austin, anunciaram que os Estados Unidos fornecerão US$ 713 milhões (R$ 3,47 bilhões) em apoio militar à Ucrânia.
Além disso, foi informado que mais de uma dúzia de outros países comprarão novas armas dos EUA para compensar as armas que forneceram nos últimos meses à Ucrânia.
Cerca de US$ 322 milhões (R$ 1,57 bilhão) em assistência militar serão alocados à Ucrânia a partir desse pacote.
Blinken ainda disse que o apoio dos EUA à Ucrânia continuará até que eles vejam um sucesso final na luta contra a Rússia.
Na última quinta-feira (21), Biden anunciou que os Estados Unidos estavam fornecendo à Ucrânia outro pacote de ajuda de segurança de US$ 800 milhões (R$ 3,9 bilhões).
O Departamento de Defesa disse que o novo pacote de ajuda de segurança dos EUA incluirá 72 obuses, 144 mil munições de artilharia e mais de 121 drones táticos Phoenix Ghost.
Diretor do Departamento de Organizações Internacionais do Ministério das Relações Exteriores russo, Pyotr Iliichev entende que as enormes quantidades de armas que a União Europeia está entregando à Ucrânia contradizem seus compromissos.
Em declaração no último dia 19, ele disse que essas armas são um alvo legítimo para as forças russas.
"As entregas de armas contradizem os compromissos assumidos pela União Europeia de que não se deve fornecer armamento a zonas de conflito ou em casos em que ele pode ser usado contra a população civil. Mas vocês veem que agora o direito internacional é ignorado, enquanto falam sobre certas 'regras'", disse o funcionário.
Em 24 de fevereiro, a Rússia lançou uma operação militar especial na Ucrânia após as repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) pedirem ajuda para se defender dos ataques das tropas ucranianas.
Somente a infraestrutura militar do país está sendo visada pelo Exército da Federação da Rússia.
Moscou disse, em diversas ocasiões, que não mantém planos de ocupar o país ou tampouco de usar armas nucleares no conflito.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала