- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

'Erramos': lulistas e bolsonaristas tiram o dia para trocar indiretas no Twitter

© AFP 2022 / NELSON ALMEIDABoneco inflável de Jair Bolsonaro e Lula da Silva durante o protesto contra o presidente, São Paulo, 12 de setembro de 2021
Boneco inflável de Jair Bolsonaro e Lula da Silva durante o protesto contra o presidente, São Paulo, 12 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 20.04.2022
Nos siga noTelegram
Com um simples tweet, o jornalista e comentarista Joaquim de Carvalho deu início ao que parece ser um troca-troca de indiretas entre lulistas e bolsonaristas. Seria o começo de mais uma etapa conflituosa pré-eleitoral entre internautas?
O tweet do jornalista Joaquim de Carvalho tem a ver com o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e traz um questionamento aos internautas.
Para quem não está acompanhando o bafafá envolvendo Lula, Jobim e as Forças Armadas do Brasil, na madrugada desta terça-feira (20), a colunista do jornal Estado de S. Paulo, Vera Rosa, escreveu que integrantes das Forças Armadas têm sido consultados por emissários do petista sobre o que vai ocorrer no Brasil se Lula ganhar as eleições.
"Sem rodeios, querem saber se Lula conseguirá tomar posse, caso seja eleito", escreveu Rosa.
Segundo a jornalista, um dos interlocutores de Lula e dos militares de alta patente é o ex-ministro da Defesa e da Justiça, Nelson Jobim, que também comandou o STF.
Daí a reportagem começou a circular, ocasionando o surgimento do tweet de Joaquim de Carvalho. E a simples pergunta "onde foi que erramos" dividiu a Internet entre bolsonaristas e lulistas.
E aí, Marcelo Marques, você tem resposta para o questionamento de Joaquim de Carvalho?
Wagner Gurgel acredita que nem tudo está perdido.
Tudo começou com o impeachment de Dilma Rousseff?
Sobrou também para os militares.
Coisas que petistas não citam.
Há quem acredite que quem errou votando a favor de Bolsonaro na eleição de 2018 não vai errar na de 2022.
Para Monique, o erro foi deixar o PT no poder.
E voltamos para 1500, quando "os portugueses roubaram o Brasil dos povos que viviam aqui".
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала