- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Operação da Polícia Civil do RJ em 9 estados e DF desarticula esquema bilionário do Comando Vermelho

© Folhapress / José LucenaPoliciais durante a Operação Mercador de Ilusões no Rio de Janeiro, 23 de março de 2022
Policiais durante a Operação Mercador de Ilusões no Rio de Janeiro, 23 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.03.2022
Nos siga noTelegram
Tráfico de drogas do Comando Vermelho teria movimentado R$ 3 bilhões em três anos e usava pessoas como laranjas através do método smurfing para gerenciar alta quantia de dinheiro obtida pela venda de entorpecentes.
Nesta quarta-feira (22), a Polícia Civil do RJ e o Ministério Público do Rio de Janeiro iniciaram a Operação Mercador de Ilusões contra a lavagem de dinheiro do Comando Vermelho (CV), relata o G1.
Os agentes saíram para cumprir seis mandados de prisão e 40 de busca e apreensão na capital fluminense, nos municípios de São Gonçalo e Belford Roxo, e nos estados de São Paulo, Goiás, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Amapá, Rio Grande do Norte e Pernambuco, além do Distrito Federal.
De acordo com a mídia, o esquema do tráfico de drogas do CV movimentou R$ 3 bilhões entre 2019 e 2021 e a 1ª Vara Especializada do Crime Organizado do RJ determinou o bloqueio de R$ 681 milhões nas contas dos suspeitos e o arresto de bens. Um casal ainda era procurado na Argentina.
© Folhapress / José LucenaPoliciais da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) em ação durante a Operação Mercador de Ilusões no Rio de Janeiro, 23 de março de 2022
Policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) em ação durante a Operação Mercador de Ilusões no Rio de Janeiro, 23 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.03.2022
Policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) em ação durante a Operação Mercador de Ilusões no Rio de Janeiro, 23 de março de 2022
Segundo a Polícia Civil, o esquema é utilizado por Antônio Ilário Ferreira, conhecido como Rabicó, para ocultar o dinheiro arrecadado com a venda de drogas e para comprar armas e entorpecentes.
Para realizar tal ação, Rabicó utilizava o método smurfing, que consiste em depósitos de grandes quantias de forma fracionada.
De acordo com as investigações, dois depósitos bancários feitos em favor de duas empresas em outubro de 2019, nos valores de R$ 30 mil e R$ 23.700, vieram da Comunidade do Brejal, situada no Complexo do Salgueiro, que é dominada pelo CV e chefiada por Rabicó.
"A partir do acompanhamento da movimentação financeira dessas duas empresas, descortinou-se um esquema criminoso que envolve diversas pessoas pelo país", afirma o MPRJ citado pela mídia.
Esses depósitos seriam feitos em contas de laranjas, pessoas que moram em regiões de fronteira e figuram como sócios ou procuradores de empresas que não ostentam qualquer traço empresarial relevante, "mas mesmo assim têm movimentações de quantias milionárias, indicando toda uma cadeia fraudulenta de lavagem de capitais".
O Ministério Público também apurou que empresas lavam dinheiro por meio de criptomoedas, "o que dificulta o rastreio das transações e favorece a lavagem de dinheiro e a evasão de divisas".
Até o momento, três pessoas foram presas e um casal ainda é procurado na Argentina.
A Polícia Federal (PF) deflagrou, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), a operação Florida Heat com o objetivo de desarticular uma organização criminosa voltada ao tráfico internacional de armas dos EUA para o Brasil, 15 de março de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 15.03.2022
Notícias do Brasil
PF faz operação contra quadrilha no Brasil que usa impressora 3D para montar arma traficada dos EUA
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала