Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

MRE da China diz que a chave para resolver crise da Ucrânia está na mão dos culpados: EUA e OTAN

© AP Photo / Andy WongO porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, gesticula enquanto fala durante um briefing diário em seu ministério em Pequim, 24 de fevereiro de 2020
O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, gesticula enquanto fala durante um briefing diário em seu ministério em Pequim, 24 de fevereiro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2022
Nos siga noTelegram
Para chancelaria chinesa, Washington e a Aliança Atlântica "não deram ouvidos" sobre os perigos que envolveriam uma expansão da aliança no Leste Europeu, e chama de "hipocrisia" posição norte-americana sobre vítimas na Ucrânia quando EUA já promoveram diversos conflitos.
Nesta quinta-feira (17), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, concedeu algumas declarações a respeito da crise ucraniana. Durante briefing, o porta-voz disse que a chave para solução do conflito está nas mãos dos culpados, EUA e OTAN.

"A chave para resolver a crise da Ucrânia está nas mãos dos EUA e da OTAN. Esperamos que Washington e a aliança, os culpados da crise, possam refletir sobre seus papéis nesta. Eles devem assumir seriamente as devidas responsabilidades e assumir ações para aliviar a situação, resolver o problema e encerrar o conflito na Ucrânia o quanto antes", afirmou.

Zhao continuou suas declarações afirmando que, nas últimas décadas, muitos especialistas internacionais enfatizaram que uma maior expansão da OTAN no Leste Europeu seria um "erro fatídico" da política norte-americana, mas Washington "não deu ouvidos a isso e foi empenhado em avançar a expansão da aliança para o leste, já por cinco vezes".
"A decisão dos EUA sobre a expansão da OTAN para o leste está diretamente ligada à crise da Ucrânia agora", acrescentou o diplomata.
O representante da chancelaria chinesa também pontuou diversas incursões estadunidenses em outros países, e chamou de hipocrisia a posição do país norte-americano e da aliança sobre as vítimas da crise ucraniana.
"Quando se trata de vítimas civis e de situação humanitária, eu me pergunto se vocês [EUA] estavam igualmente preocupados com as pessoas no Iraque, Síria, Afeganistão e Palestina. [...] Não se esqueçam da Sérvia em 1999, ou da Iugoslávia. Vocês mostraram algum cuidado sobre vítimas civis lá? [...] mas os EUA, a OTAN e alguns meios de comunicação ocidentais são muito hipócritas, especialmente porque alguns relatórios cheiram a racismo. Sugerimos que a mídia concentre mais esforços em coisas que conduzam à promoção da paz. Ela [a mídia] poderia aconselhar os EUA e os países da OTAN não a fornecer munição ou adicionar combustível à chama, mas a se sentar e construir a paz conversando com Europa, Rússia e Ucrânia", disse Zhao.
Imagem da Estação dos correios central de Pristina destruído pela OTAN, Iugoslávia, 15 de junho de 1999 - Sputnik Brasil, 1920, 17.03.2022
Panorama internacional
China retruca queixas da OTAN: 'Nunca esqueceremos quem bombardeou nossa embaixada na Iugoslávia'
Ontem (16), o presidente dos EUA, Joe Biden, disse a uma correspondente da Casa Branca que considera o líder russo, Vladimir Putin, "criminoso de guerra". A declaração de Biden foi repetida e endossada hoje (17) pelo secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала