Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Venezuela não se submeterá às condições impostas pelos EUA, diz deputado sobre petróleo

© REUTERS / Kimberly WhiteHomem passa pela Refinaria Petrozuata, no estado de Anzoátegui, no leste da Venezuela, em 13 de fevereiro de 2001.
Homem passa pela Refinaria Petrozuata, no estado de Anzoátegui, no leste da Venezuela, em 13 de fevereiro de 2001. - Sputnik Brasil, 1920, 10.03.2022
Nos siga noTelegram
A Venezuela não vai se sujeitar a nenhum tipo de condição que o governo dos Estados Unidos pretenda impor, afirmou à Sputnik o deputado venezuelano Jesús Faría, ex-ministro de Comércio Exterior e Investimento Internacional.
A declaração ocorre após a recente aproximação do governo de Joe Biden com Nicolás Maduro, visando a possíveis negociações referentes ao petróleo venezuelano. Em meio às sanções aplicadas contra a Rússia, os EUA proibiram a importação do combustível do país e agora procuram alternativas.

"Não vamos nos submeter a nenhuma condição imposta pelos Estados Unidos, não vamos vender ou entregar nossos princípios e não vamos condicionar as relações que temos com nossos irmãos e aliados em todo o planeta", declarou Faría à Sputnik, membro governista do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV).

O deputado indicou que, apesar das restrições, o país conseguiu recuperar a produção de petróleo, que pode até aumentar, segundo ele, se os EUA suspenderem medidas contra a empresa estatal Petróleos de Venezuela, S.A. (PDVSA).

"Trouxemos a produção para perto de um milhão de barris por dia. Vamos continuar aumentando a produção e, com a abertura desse mercado, poderemos fornecer ainda mais se o governo dos EUA acabar com sua atitude abusiva e obsessiva com nosso país, nossa economia e nossa indústria petrolífera", disse ele.

© REUTERS / LEONARDO FERNANDEZ VILORIAO presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, dirige-se à multidão durante um comício do governo para marcar o Dia da Juventude, em Caracas, Venezuela, 12 de fevereiro de 2022.
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, dirige-se à multidão durante um comício do governo para marcar o Dia da Juventude, em Caracas, Venezuela, 12 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 10.03.2022
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, dirige-se à multidão durante um comício do governo para marcar o Dia da Juventude, em Caracas, Venezuela, 12 de fevereiro de 2022.
Em 5 de março, Maduro se reuniu com uma delegação norte-americana no Palácio Miraflores, em Caracas. Após o encontro, o presidente disse que os países concordaram em trabalhar em uma agenda de interesse comum.
Esta é a primeira reaproximação entre Caracas e Washington desde o rompimento das relações diplomáticas em janeiro de 2019.
Já a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, destacou que "o objetivo da viagem feita por funcionários do governo foi discutir uma variedade de questões que certamente incluíam a segurança energética".
Aeroporto Internacional de Cabo Frio cresce impulsionado pelas operações do setor de petróleo e gás, principalmente da Petrobras. - Sputnik Brasil, 1920, 10.03.2022
Notícias do Brasil
Como a crise do petróleo pode impactar no Brasil?
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала