Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Kremlin aponta consequências da saída da Rússia do Conselho Europeu

© Sputnik / Natalia Seliverstova / Abrir o banco de imagensKremlin, Moscou (foto de arquivo)
Kremlin, Moscou (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 10.03.2022
Nos siga noTelegram
O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que a saída da Rússia do Conselho Europeu significa a saída de todas as suas instituições.
Peskov não deixou de lembrar que Kiev pede com frequência um encontro entre Putin e Zelensky, e que agora esta questão está sendo discutida entre os chefes da diplomacia dos dois países.
Com relação à questão do fornecimento de armas a todos na Ucrânia, Peskov afirmou que se alguém atacar os militares russos portando armas, então também se tornará um alvo.
O Kremlin também ressaltou que a guerra econômica que está sendo posta em prática contra a Rússia é inédita, e que não compensa fazer prognósticos, mas que medidas precisam ser implementadas.
Chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov. 5 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 10.03.2022
Panorama internacional
Lavrov conduz 1º encontro com chefe do MRE ucraniano após início da operação especial na Ucrânia
Além disso, Peskov reconheceu o grande impacto de ações externas na economia russa, mas que ela será estabilizada e que as autoridades vão pôr em prática todas as medidas para consolidação da economia da Federação da Rússia.
Vários países estabeleceram sanções contra Moscou, que incluem a desconexão parcial da Rússia do sistema SWIFT, o fechamento do espaço aéreo de suas companhias aéreas, a paralisação das reservas internacionais de seu Banco Central e, no caso de países como os Estados Unidos e o Reino Unido, o embargo à importação de petróleo russo.
Em 24 de fevereiro, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou o lançamento de uma "operação militar especial" no território da Ucrânia, alegando que as repúblicas de Donetsk e Lugansk haviam solicitado ajuda após inúmeras agressões de Kiev.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала