Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Senador dos EUA diz que zona de exclusão aérea sobre Ucrânia pode ser estopim para 3ª Guerra Mundial

© AP Photo / J. Scott ApplewhiteCapitólio ao entardecer, Washington, 2 de dezembro de 2021
Capitólio ao entardecer, Washington, 2 de dezembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 07.03.2022
Nos siga noTelegram
No sábado (5), o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, pediu outra vez para que os Estados Unidos aprovassem a criação de uma zona de exclusão aérea na Ucrânia.
Políticos tanto do partido democrata quanto do republicano se mostraram contrários ao pedido do presidente da Ucrânia. O senador democrata do estado de Connecticut, Chris Murphy, afirmou que é necessário evitar riscos de confronto militar direto com a Rússia.

"Acho que precisamos deixar claro que não vamos entrar em guerra com a Rússia. Isso seria o início da Terceira Guerra Mundial, arrastaria toda a Europa para uma guerra muito mais ampla", disse o senador no domingo (6), em entrevista ao canal norte-americano Fox News.

A senadora republicana do estado de Iowa, Joni Ernst, repetiu o discurso de Murphy em entrevista à Fox News, dizendo que os EUA "não querem entrar em conflito direto com os russos".

"E não acho que isso seja do interesse da OTAN, nossos parceiros, aliados e amigos. Mas o que podemos fazer é fornecer todos os mecanismos de defesa para o presidente Zelensky e suas Forças Armadas, para que eles consigam manter seu próprio espaço aéreo protegido", disse Ernst.

A Casa Branca também manteve a atual postura e não demonstrou interesse em instaurar a zona de exclusão aérea sobre a Ucrânia. O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse durante entrevista à NBC, que em resposta a todo o apoio dado ao governo ucraniano "o presidente [ucraniano] também tem a responsabilidade de não nos colocar em conflito direto com a Rússia, uma força nuclear, e arriscar uma guerra que pode se expandir para além das fronteiras da Ucrânia com a Europa".
Comboio militar do Exército russo escoltado por helicóptero Mi-24 - Sputnik Brasil, 1920, 07.03.2022
Panorama internacional
12º dia da operação especial da Rússia na Ucrânia
Em resposta ao pedido de Zelensky, o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou que vai tratar qualquer efetivo militar que tentar impor algum tipo de zona de exclusão aérea como um alvo militar.

"Estamos ouvindo rumores de que uma zona de exclusão aérea deve ser imposta à Ucrânia. É impossível fazer isso na Ucrânia. Isso só pode ser feito a partir do território dos Estados vizinhos. No entanto, vamos considerar qualquer movimento nessa direção como participação no conflito armado do país criando uma ameaça aos nossos militares. Vamos considerá-los participantes das hostilidades naquele segundo. Sua participação em qualquer organização não importa. Então eu espero que a compreensão deste assunto esteja clara e que não cheguemos a este ponto", afirmou Putin.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала