Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Cazaquistão começa a se recuperar da destruição após onda de violência

Nos siga no
O país foi alvo de manifestações que irromperam em várias cidades e levaram à destruição de propriedade privada e pública em todo o país, forçando a entrada de forças de paz da Organização do Tratado de Segurança Coletiva.
Os protestos, que começaram em 2 de janeiro em algumas cidades no Cazaquistão, rapidamente se espalharam por todo o país e se tornaram violentos.
Em Almaty foram atacados os prédios da sede do partido governista Nur Otan e da administração da cidade, mas as vitrines de lojas, carros, caminhões e policiais também foram alvos da violência, que levou a vida de pelo menos 164 pessoas.
As autoridades cazaques já declararam por várias vezes sua suspeita de os eventos serem resultado de ataques terroristas e de tentativa de golpe de Estado e de terem sido previamente coordenados e dirigidos do exterior.
© Sputnik / Rasul NazyrovCaminhões queimados após protestos violentos em Almaty, Cazaquistão.
Caminhões queimados após protestos violentos em Almaty, Cazaquistão - Sputnik Brasil
1/14
Caminhões queimados após protestos violentos em Almaty, Cazaquistão.
© REUTERS / Pavel MikheyevHomem passa ao lado do escritório do partido governante Nur Otan, danificado por violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 8 de janeiro de 2022.
Homem passa ao lado do escritório do partido governante Nur Otan, danificado por violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 8 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
2/14
Homem passa ao lado do escritório do partido governante Nur Otan, danificado por violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 8 de janeiro de 2022.
© Sputnik / Rasul NazyrovCaixa eletrônico vandalizado por saqueadores durante protestos violentos em Almaty, Cazaquistão.
Caixa eletrônico vandalizado por saqueadores durante protestos violentos em Almaty, Cazaquistão - Sputnik Brasil
3/14
Caixa eletrônico vandalizado por saqueadores durante protestos violentos em Almaty, Cazaquistão.
© Sputnik / Rasul NazyrovEntrada de prédio destruída durante protestos violentos em Almaty, Cazaquistão.
Entrada de prédio destruída durante protestos violentos em Almaty, Cazaquistão - Sputnik Brasil
4/14
Entrada de prédio destruída durante protestos violentos em Almaty, Cazaquistão.
© REUTERS / Pavel MikheyevHomem passa junto de delegacia vandalizada durante os protestos em massa em Almaty, Cazaquistão, 8 de janeiro de 2022.
Homem passa junto de delegacia vandalizada durante os protestos em massa em Almaty, Cazaquistão, 8 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
5/14
Homem passa junto de delegacia vandalizada durante os protestos em massa em Almaty, Cazaquistão, 8 de janeiro de 2022.
© REUTERSPanorama da sede da administração da cidade, queimada durante violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 7 de janeiro de 2022.
Panorama da sede da administração da cidade, queimada durante violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 7 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
6/14
Panorama da sede da administração da cidade, queimada durante violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 7 de janeiro de 2022.
© REUTERS / Pavel MikheyevMulher carrega sacos de plástico junto de loja após protestos em massa violentos contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 8 de janeiro de 2022.
Mulher carrega sacos de plástico junto de loja após protestos em massa violentos contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 8 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
7/14
Mulher carrega sacos de plástico junto de loja após protestos em massa violentos contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 8 de janeiro de 2022.
© REUTERS / Pavel MikheyevPrédio queimado de sucursal do Banco Halyk após violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 9 de janeiro de 2022.
Prédio queimado de sucursal do Banco Halyk após violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 9 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
8/14
Prédio queimado de sucursal do Banco Halyk após violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 9 de janeiro de 2022.
© AP Photo / Vladimir Tretiakov / NUR.KZ Vendedores limpam loja assaltada e saqueada durante violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 10 de janeiro de 2022.
Vendedores limpam loja assaltada e saqueada durante violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 10 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
9/14
Vendedores limpam loja assaltada e saqueada durante violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 10 de janeiro de 2022.
© Sputnik / Vasily KrestianinovPoliciais detêm homem em Almaty, Cazaquistão.
Policiais detêm homem em Almaty, Cazaquistão - Sputnik Brasil
10/14
Policiais detêm homem em Almaty, Cazaquistão.
© REUTERS / Pavel MikheyevMulher filma prédio queimado durante violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 9 de janeiro de 2022.
Mulher filma prédio queimado durante violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 9 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
11/14
Mulher filma prédio queimado durante violentos protestos em massa contra a subida dos preços do combustível, Almaty, Cazaquistão, 9 de janeiro de 2022.
© SputnikVitrines, vandalizadas por saqueadores durante violentos protestos, no centro comercial Mart em Almaty, Cazaquistão.
Vitrines, vandalizadas por saqueadores durante violentos protestos, no centro comercial Mart em Almaty, Cazaquistão - Sputnik Brasil
12/14
Vitrines, vandalizadas por saqueadores durante violentos protestos, no centro comercial Mart em Almaty, Cazaquistão.
© AP Photo / Vladimir Tretiakov / NUR.KZ Mulheres esperam por ônibus em ponto de ônibus em Almaty, Cazaquistão, 10 de janeiro de 2022.
Mulheres esperam por ônibus em ponto de ônibus em Almaty, Cazaquistão, 10 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
13/14
Mulheres esperam por ônibus em ponto de ônibus em Almaty, Cazaquistão, 10 de janeiro de 2022.
© AP Photo / Vladimir Tretiakov / NUR.KZPessoas passam ao lado de loja com vidros partidos durante violentos protestos em massa em Almaty, Cazaquistão, 10 de janeiro de 2022.
Pessoas passam ao lado de loja com vidros partidos durante violentos protestos em massa em Almaty, Cazaquistão, 10 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil
14/14
Pessoas passam ao lado de loja com vidros partidos durante violentos protestos em massa em Almaty, Cazaquistão, 10 de janeiro de 2022.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала