Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Cientistas suíços revelam que Mercúrio teve atmosfera, formada por gases do oceano de magma

Mercúrio - Sputnik Brasil, 1920, 27.12.2021
Nos siga no
Especialistas da Universidade de Berna, na Suíça, descobriram que nos tempos primitivos Mercúrio tinha uma atmosfera formada por gases do oceano de magma.
Os resultados do estudo foram publicados recentemente na revista The Planetary Science Journal.
Os planetólogos sugerem que inicialmente em Mercúrio havia um oceano de magma, que deu origem à atmosfera, composta por substâncias voláteis e não voláteis. Esse oceano depois se evaporou.
Tais oceanos são características de planetas rochosos nas fases precoces de sua existência, quando os bombardeios por corpos espaciais, decaimento radioativo e a energia do núcleo mantinham o subsolo e a superfície em estado derretido. A temperatura da superfície atingia até 2.400 graus Kelvin, enquanto o magma se cristaliza em 1.400 graus Kelvin.
Os cientistas modelaram quatro possíveis composições do oceano magmático em dois tamanhos de Mercúrio, já que uma das variantes prevê que o raio do planeta era maior do que o atual. As substâncias voláteis, como o gás carbônico, monóxido de carbono, hidrogênio em moléculas e água se dissolvem no magma e podem se evaporar em forma de gás sob pequena pressão. Os elementos de formação natural relativamente não voláteis, como silício, sódio ou ferro, podem existir em forma de gás apenas em temperaturas altíssimas.
Buraco negro supermassivo no centro da galáxia distante Swift J1644 57
 - Sputnik Brasil, 1920, 11.12.2021
Sociedade e cotidiano
Buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea expulsa jatos para o espaço, diz estudo
Foi demonstrado que a atmosfera de Mercúrio se evaporou graças a vários mecanismos. O vento solar, fotoevaporação e fotoionização levaram a grandes perdas da camada gasosa, à velocidade de aproximadamente 1-4 bilhões de quilos por segundo.
O arrefecimento ocorreu muito rapidamente, por isso a composição básica do manto de Mercúrio na fase do oceano magmático não deve ter mudado significativamente. Em resultado desses processos, a atmosfera do planeta perdeu apenas 0,3% da massa inicial, ou uma camada da crosta de pelo menos 2,3 quilômetros de espessura.
O fato de a superfície atual de Mercúrio possuir um alto teor de tais elementos como sódio não pode ser explicado pela existência da atmosfera inicial. De acordo com conclusões dos cientistas, a razão disso podiam ser as reações que ocorreram nas rochas, formadas pela matéria no espaço perto do Sol.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала