Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Estados Unidos batem recorde de voos de reconhecimento no mar do Sul da China

© Sputnik / Aleksei Kudenko / Abrir o banco de imagensAvião de reconhecimento P-8A Poseidon dos EUA
Avião de reconhecimento P-8A Poseidon dos EUA - Sputnik Brasil, 1920, 03.12.2021
Nos siga no
Além do recorde de número de voos, um avião-espião norte-americano fez o voo mais próximo da defesa costeira chinesa na segunda-feira (29).
Segundo dados do gabinete estratégico SCSPI (South China Sea Strategic Situation), citados pelo South China Morning Post, a Força Aérea dos Estados Unidos completou o número recorde de 94 voos mensais de reconhecimento no mar do Sul da China. Os aviões-espiões teriam sobrevoado a região em novembro deste ano.
Dos 94 voos, 70 foram feitos por aeronaves Boeing P-8 Poseidon, que são especializadas em missões de patrulha marítima, inteligência, vigilância e guerra antissubmarino.
Estatísticas: Em novembro, os militares dos EUA enviaram uma quantidade sem precedentes de 94 voos de reconhecimento ao mar do Sul da China, com base em dados disponíveis publicamente da ADS-B. Os EUA também quebraram recorde diário com 10 voos de reconhecimento no dia 4 de novembro, enquanto o porta-aviões Carl Vinson CSG estava operando no mar do Sul da China.
No início desta semana foi divulgado que o superporta-aviões USS Carl Vinson, que estava no mar do Sul da China, foi palco de dois acidentes nos dias 22 e 24 de novembro.
O aumento da presença dos Estados Unidos no mar do Sul da China acontece ao mesmo tempo em que o governo chinês também intensifica sua presença militar nas regiões próximas ao Japão e Taiwan. Na última segunda-feira (29), um analista de defesa norte-americano publicou uma foto de satélite da missão Copérnico da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) que mostrava um possível submarino nuclear chinês no estreito de Taiwan.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала