Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Trabalhador da saúde segura seringa em ponto de vacinação contra a COVID-19 em loja de departamentos GUM de Moscou, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Propagação e combate à COVID-19
Informações atuais sobre a dissimilação de coronavírus no Brasil e no mundo. Fique por dentro das principais notícias sobre o tema.

Johnson & Johnson já trabalha em nova vacina contra a variante Ômicron do coronavírus

© REUTERS / Sumaya HishamUm profissional de saúde aplica uma dose da vacina da Johnson & Johnson contra a COVID-19 em uma mulher em Houghton, em Joanesburgo, na África do Sul, em 20 de agosto de 2021
Um profissional de saúde aplica uma dose da vacina da Johnson & Johnson contra a COVID-19 em uma mulher em Houghton, em Joanesburgo, na África do Sul, em 20 de agosto de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 29.11.2021
Nos siga no
A empresa farmacêutica norte-americana Johnson & Johnson começou a desenvolver um novo imunizante específico contra a variante Ômicron do coronavírus, informou a companhia, nesta segunda-feira (29).

"A empresa está desenvolvendo uma vacina especial contra a variante Ômicron e vai melhorá-la conforme necessário", disse em comunicado.

A cepa foi registrada pela primeira vez na África do Sul e já foi detectada em diversos países, como Israel, Alemanha, Itália, Espanha e República Tcheca.
A Johnson & Johnson também informou que vai trabalhar com cientistas na África do Sul e em todo o mundo para avaliar a eficácia desta nova vacina.
Especialista segura um frasco da vacina Sputnik V contra o coronavírus em Moscou, na Rússia, em 18 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 29.11.2021
Propagação e combate à COVID-19
Rússia desenvolve nova versão da Sputnik V contra a variante Ômicron do SARS-CoV-2
Em 26 de novembro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) descreveu a Ômicron como "preocupante", devido a um alto número de mutações que apontam para um risco maior de reinfecção em comparação com outras variantes, como a Delta.
A OMS tem pedido que os países acelerem a vacinação contra o coronavírus, principalmente em pessoas pertencentes a grupos de risco.
O surgimento de uma nova variante do SARS-CoV-2, potencialmente mais contagiosa e resistente às vacinas disponíveis, tem levado muitos países a suspender os voos do sul do continente africano.
Nesta segunda-feira (29), o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) informou que o Instituto Gamaleya também está desenvolvendo uma nova versão da vacina Sputnik V direcionada à variante Ômicron do SARS-CoV-2.
O RFPI destacou que "o Centro Gamaleya [Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya], com base em protocolos existentes de desenvolvimento imediato de versões de vacinas para variantes preocupantes, já começou a desenvolver a nova versão da vacina Sputnik V adaptada para a Ômicron".
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала