Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Ernesto Araújo sobre governo Bolsonaro: 'Virou a base do Centrão'

© Foto / Divulgação/Gustavo Magalhães/Ministério das Relações Exteriores do BrasilErnesto Araújo participa de reunião do Ministério das Relações Exteriores.
Ernesto Araújo participa de reunião do Ministério das Relações Exteriores. - Sputnik Brasil, 1920, 16.11.2021
Nos siga no
Ex-ministro das Relações Exteriores criticou a forma como o governo tem conduzido sua gestão e afirmou que membros da administração não "enfrentam o sistema por falta de coragem ou interesse".
Durante participação em um congresso conservador em Santa Catarina no último fim de semana (13 e 14), o ex-ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, criticou a aproximação do governo do presidente Jair Bolsonaro com o Centrão.
"Surgiu aquela coisa: 'Precisamos fazer do Centrão a base do governo'. O que a gente viu é que o governo virou a base do Centrão", disse Araújo ao longo do evento.
Fazendo referência ao filme Matrix, no qual um dos personagens principais tem que escolher entre tomar uma pílula azul (que significa ignorância) ou uma vermelha (que significa realidade), Araújo disse que "colocaram uma pílula azul no café do presidente".
"O pior é que colocaram uma pílula azul no café do presidente da República. Azularam completamente o governo e a atuação do presidente [...]. Um governo, que foi eleito por uma grande tomada de pílula vermelha, resolveu tomar a pílula azul. Às vezes eu acho que em alguma reunião ministerial que eu não estava distribuíram a pílula azul e todo mundo tomou", comparou.
Adicionalmente, em sua interpretação, Araújo acredita que há uma certa covardia por membros do governo que não "enfrentam o sistema, seja por falta de coragem, convicção ou por interesse pessoal".
© AFP 2021 / Sergio LimaErnesto Araújo, apontado como favorito à chefia do MRE brasileiro, olha para o presidente eleito Jair Bolsonaro, 14 de novembro de 2018
Ernesto Araújo, apontado como favorito à chefia do MRE brasileiro, olha para o presidente eleito Jair Bolsonaro, 14 de novembro de 2018 - Sputnik Brasil, 1920, 16.11.2021
Ernesto Araújo, apontado como favorito à chefia do MRE brasileiro, olha para o presidente eleito Jair Bolsonaro, 14 de novembro de 2018

Legado marcado por polêmicas

Ernesto Araújo chefiou o Itamaraty de janeiro de 2019 até março de 2021, quando pediu demissão alegando ter sofrido pressões políticas enquanto ocupava a vaga no ministério.
Sua gestão foi marcada por polêmicas e muitas críticas, principalmente após o estouro da pandemia, quando fez uma série de declarações anti-China que dificultaram a comunicação do Brasil com o país asiático para adquirir insumos chineses e produzir vacinas no Brasil.
Araújo foi substituído por Carlos França que até agora permanece como chefe da pasta.
O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, durante audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado - Sputnik Brasil, 1920, 29.03.2021
Notícias do Brasil
Do isolamento à tensão com a China: o 'trágico legado' de Ernesto Araújo para a política externa
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала