Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Washington garante que Assange pode cumprir sentença na Austrália em caso de extradição para EUA

© Sputnik / Justin Griffiths-Williams / Abrir o banco de imagensApoiadora de Julian Assange durante manifestação contra sua extradição, em Londres
Apoiadora de Julian Assange durante manifestação contra sua extradição, em Londres - Sputnik Brasil, 1920, 27.10.2021
Nos siga no
O governo americano assegura que o fundador do WikiLeaks Julian Assange pode cumprir a sentença na Austrália, seu país de origem, se ele for extraditado do Reino Unido e condenado nos EUA, segundo documentos do tribunal.
Washington também garante ao Tribunal de Apelação em Londres que a Assange, de 50 anos, será fornecido "qualquer tratamento clínico e psicológico que seja recomendado por um clínico qualificado" em uma prisão, onde ele será mantido sob custódia.
Na quarta-feira (27), o Supremo Tribunal de Londres começou a ouvir a apelação dos EUA contra a decisão da corte que recusa a extradição de Assange para os Estados Unidos. Durante dois dias de audiência, o governo norte-americano vai contestar a decisão de 4 de janeiro de 2021 pela juíza Vanessa Baraitser.
A juíza Baraitser disse que o denunciante, indiciado em 17 acusações de espionagem e uma acusação de uso indevido de computador, não pode ser extraditado para os Estados Unidos devido ao grande risco de suicídio.
© AP Photo / Frank AugsteinJulian Assange cumprimenta seus apoiadores fora da embaixada do Equador em Londres, Reino Unido, 19 de maio de 2017
Julian Assange cumprimenta seus apoiadores fora da embaixada do Equador em Londres, Reino Unido, 19 de maio de 2017 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Julian Assange cumprimenta seus apoiadores fora da embaixada do Equador em Londres, Reino Unido, 19 de maio de 2017
Em caso de Julian Assange solicitar a transferência para a Austrália, os EUA estão prontos para a efetuar, segundo o documento. A transferência será realizada assim que o Estado australiano conceder seu consentimento em receber Assange.
Além do mais, Washington prometeu ao Reino Unido que o fundador do site WikiLeaks não será submetido "a medidas administrativas especiais" em caso de extradição.
A publicação pelo site WikiLeaks de milhares de documentos militares e diplomáticos vazados, em 2010, enfureceu a Casa Branca e o Pentágono, e Assange poderia enfrentar uma pena máxima de 175 anos de prisão se fosse condenado nos EUA.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала