Exoplaneta extremo onde 'chove ferro' pode ser mais quente do que se pensava

© Foto / ESO/M. KornmesserRepresentação artística do exoplaneta WASP-76b
Representação artística do exoplaneta WASP-76b  - Sputnik Brasil, 1920, 06.10.2021
Nos siga noTelegram
Considerado um Júpiter superaquecido, onde o ferro se vaporiza, se condensa e depois cai do céu em forma de chuva, o ardente exoplaneta WASP-76b pode ser ainda mais quente do que se pensava.
Uma equipe internacional de cientistas relatou a descoberta de cálcio ionizado no planeta, sugerindo que a temperatura atmosférica é ainda mais alta do que se pensava anteriormente.
Localizado a 640 anos-luz de distância da Terra, o WASP-76b foi descoberto em 2016. O planeta está tão perto de sua estrela tipo F, que completa uma órbita a cada 1,8 dias terrestres.
"Estamos vendo tanto cálcio, é uma característica realmente forte [...] Esta assinatura espectral de cálcio ionizado pode indicar que o exoplaneta tem ventos muito fortes na alta atmosfera [...] Ou a temperatura atmosférica no exoplaneta é muito mais alta do que pensávamos", afirmou Emily Deibert, estudante de doutorado da Universidade de Toronto. Ray Jayawardhana, professor de astronomia na Universidade de Cornell, foi orientador e coautor do estudo.
A pesquisa, publicada na revista Astrophysical Journal Letters, detectou um raro trio de linhas espectrais em observações altamente sensíveis da atmosfera do exoplaneta WASP-76b.
O WASP-76b tem quase o dobro do tamanho de Júpiter e é um dos exoplanetas mais extremos em termos de clima e química dos planetas descobertos além do Sistema Solar.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала