Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Europa pede para Rússia aumentar fornecimento de carvão para aliviar crise energética, diz mídia

© Sputnik / Vitaly TimkivUma escavadeira no depósito de carbono do terminal de granéis de Taman, na Rússia
Uma escavadeira no depósito de carbono do terminal de granéis de Taman, na Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 30.09.2021
Nos siga no
A Europa pediu à Rússia para aumentar os fornecimentos de carvão para aliviar a crise energética, informa a Bloomberg, citando fontes anônimas de empresas russas relacionadas.
Os produtores de energia europeus se vêm obrigados a pedir esse aumento perante a aproximação do inverno e os preços recordes do gás, confirmaram as fontes ao portal Bloomberg.
Além disso, um especialista assegurou em condição de anonimato que as empresas de serviços públicos estão desesperadas para conseguir mais carvão.
Segundo os produtores desta matéria-prima, os europeus poderiam estar em dificuldades, já que o aumento das exportações por parte da Rússia não seria significativo.
Natasha Tyrina, analista principal de pesquisa da Wood Mackenzie Ltd. em Houston, nos EUA, também destacou que a "Rússia por si só não será capaz de fornecer em um prazo tão curto" um volume de carvão tão grande.
"Isso vai requerer fornecimentos de outros países, como EUA, porém a situação lá é a mesma que em outros lugares", resumiu.
Por sua vez, Kirill Chuyko, chefe de pesquisa da BCS Global Markets, indicou que Moscou "leva anos reduzindo as exportações de carvão à Europa, já que a União Europeia está fechando as usinas térmicas a carvão".
Agora, será difícil aumentar os fornecimentos à região devido "aos contratos atuais com os clientes asiáticos", adicionou o especialista.
Além disso, a Europa conta com estritas normas ambientais para a combustão do carvão, o que complica e atrasa consideravelmente o processo de preparação das entregas, observaram as empresas russas.
Anteriormente, a União Europeia estabeleceu uma estratégia de longo prazo para se tornar até 2050 uma economia com zero de emissões de gases de efeito estufa, o que implica, entre outras coisas, a descarbonização total do fornecimento energético nos países do bloco.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала