Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Analistas: caos no Afeganistão aumenta ameaças de segurança para chineses no Paquistão

© AFP 2021 / Bulent KilicExplosão causada por um ataque aéreo turco na fronteira com a Síria
Explosão causada por um ataque aéreo turco na fronteira com a Síria - Sputnik Brasil, 1920, 24.08.2021
Nos siga no
Um ataque suicida contra engenheiros chineses no Paquistão na semana passada aumentou as preocupações de Pequim com o agravamento da situação de segurança na região, dado que já houve atentados parecidos.

Na última sexta-feira (20), duas crianças paquistanesas e um cidadão chinês estiveram entre as vítimas do ataque a uma caravana de veículos na área de Gwadar, no sudoeste do Paquistão, conforme a Reuters. O Exército de Libertação do Baluchistão, uma organização separatista militante, assumiu a responsabilidade pelo ataque.

A embaixada chinesa em Islamabad apelou a uma investigação e advertiu os cidadãos chineses para evitarem os lugares públicos, e mais uma vez instou o Paquistão a fazer mais na cooperação contra o terrorismo e a tomar medidas de segurança.

Na explosão de um ônibus no mês passado no Paquistão morreram 13 pessoas, incluindo nove cidadãos chineses envolvidos em projetos hidrelétricos em Dasu. A China afirma que foi o maior ataque contra os chineses que trabalham nos investimentos no exterior nos últimos anos, enquanto o Paquistão acusou na semana passada as agências de inteligência da Índia e do Afeganistão.

Andrew Small, investigador sênior do programa do Fundo Marshall Alemão para a Ásia, disse que os ataques seriam preocupantes para a China e que Pequim associa a deterioração da situação de segurança com o caos no Afeganistão, país vizinho do Paquistão, de acordo com South China Morning Post.

"Espera-se que a retirada dos EUA e a situação em torno da saída atraiam ameaças de segurança elevadas para o Corredor Econômico China-Paquistão", segundo Small.

O investigador afirmou que os esforços do Paquistão para aumentar a segurança dos projetos chineses nos últimos anos parecem não resultar. Tais esforços incluem proteção militar e policial, bem como empresas de segurança privadas para cerca de 7.000 trabalhadores chineses envolvidos nos projetos no país.

"O problema é que este não é um ataque único. Como vemos da declaração da embaixada chinesa [no Paquistão], eles estão preocupados com o ambiente de segurança global no Paquistão, estão preocupados com os cidadãos chineses que trabalham nesses projetos porque [o ambiente] claramente piorou", conforme o investigador.

Du Youkang, diretor do Centro de Estudos do Paquistão da Universidade Fudan em Xangai, concordou que a situação no Afeganistão criará mais instabilidade na região no futuro próximo.

"Mas o governo paquistanês também está próximo do Talibã no Afeganistão, então, se a situação melhorar e ficar mais sob controle, poderia mesmo haver uma melhoria da estabilidade regional", comentou.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала