Titânio utilizado em vida cotidiana poderia vir de explosões de estrelas massivas, dizem cientistas

© Foto / NASA/JPL-Caltech/IPACUm dos maiores restos da supernova na Via Láctea, nomeada HBH 3 e captada pelo telescópio NASA Spitzer
Um dos maiores restos da supernova na Via Láctea, nomeada HBH 3 e captada pelo telescópio NASA Spitzer - Sputnik Brasil, 1920, 28.04.2021
Nos siga noTelegram
Uma equipe internacional de cientistas conseguiu observar, através de satélite da NASA, bolhas de titânio saindo de uma supernova, o que poderia ajudar a entender como ocorrem explosões em algumas estrelas.

Com ajuda do Observatório de Raios X Chanfra da NASA, uma equipe no Canadá observou os vestígios da supernova Cassiopeia A, localizada a cerca de 11 mil anos-luz da Terra. Esta supernova seria uma das mais jovens descobertas até hoje, tendo apenas cerca de 350 anos, informa a agência espacial norte-americana.

Por muito tempo, os pesquisadores procuraram compreender como estrelas massivas – isto é, de dez massas solares ou mais – explodiam quando ficavam sem combustível. Ao colapsarem, essas estrelas liberam elementos pesados no espaço, tal como o titânio.

© NASA . NASA, JPL-CaltechSupernova Cas A, na constelação de Cassiopeia, ajudou os astrônomos a revelar qual destino espera a Terra e outros planetas do Sistema Solar após a morte do Sol
Titânio utilizado em vida cotidiana poderia vir de explosões de estrelas massivas, dizem cientistas - Sputnik Brasil, 1920, 28.04.2021
Supernova Cas A, na constelação de Cassiopeia, ajudou os astrônomos a revelar qual destino espera a Terra e outros planetas do Sistema Solar após a morte do Sol
Algo curioso sobre este elemento pesado é a sua utilização na nossa vida cotidiana. Segundo Toshiki Sato, da Universidade Rikkyo, no Japão, e principal autor do estudo, "os cientistas creem que a maior parte do titânio utilizada na nossa vida cotidiana, como nas áreas de eletrônica e de joelharia, é produzida na explosão de uma estrela massiva". No entanto, só agora foi possível "captar o momento do aparecimento do titânio estável", acrescentou.

Os autores do estudo afirmam ter encontrado provas de que a explosão que originou a supernova Cassiopeia A, provavelmente, teria sido impulsionada por neutrinos, partículas subatômicas de massa baixa. Essas estruturas, ao se separarem do núcleo da explosão, continham titânio e crômio.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала