Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Biden promete plano para deixar a vida nos EUA 'mais perto do normal' até 4 de julho

© REUTERS / Kevin LamarqueEm Washington, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tira a máscara de proteção contra a COVID-19 antes de falar sobre o trabalho de sua administração na pandemia, em 27 de abril de 2021
Em Washington, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tira a máscara de proteção contra a COVID-19 antes de falar sobre o trabalho de sua administração na pandemia, em 27 de abril de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 27.04.2021
Nos siga no
Nesta terça-feira (27), o presidente norte-americano, Joe Biden, prometeu para a semana que vem um plano de seu governo para tornar a vida nos Estados Unidos "mais próxima do normal" em meio à pandemia da COVID-19.

A promessa do presidente norte-americano veio em uma entrevista coletiva e aponta o dia em que se comemora a independência dos EUA, 4 de julho, como data para a concretização do plano.

"Na próxima semana, traçarei o caminho a seguir para continuar nossa luta contra a COVID-19 para nos levar até 4 de julho, que é nossa data prevista para deixar a vida nos EUA mais perto do normal", disse Biden durante a entrevista.

O presidente norte-americano destacou que dois terços dos idosos dos EUA estão totalmente vacinados contra o novo coronavírus e disse que o número de casos e mortes diminuiu drasticamente no país.

© REUTERS / Joshua RobertsMonumento em memória das 500.000 mortes devido à COVID-19 em Washington, EUA, 24 de fevereiro de 2021
Biden promete plano para deixar a vida nos EUA 'mais perto do normal' até 4 de julho - Sputnik Brasil, 1920, 27.04.2021
Monumento em memória das 500.000 mortes devido à COVID-19 em Washington, EUA, 24 de fevereiro de 2021

Biden destacou ainda que cerca de 215 milhões de doses de vacinas contra a COVID-19 foram administradas nos EUA desde 20 de janeiro, quando ele assumiu o cargo. Apesar de destacar os avanços, Biden alertou que as máscaras ainda devem ser usadas durante eventos ao ar livre lotados, bem como em ambientes fechados.

Mesmo com a melhora no quadro local, os EUA continuam sendo o país mais impactado pela COVID-19, em números absolutos de mortes e de casos confirmados. Conforme dados da Universidade Johns Hopkins, os EUA acumulam até agora 32.152.531 casos confirmados de COVID-19 e 573.044 mortes causadas pela doença.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала