Ministérios das Relações Exteriores do Reino Unido e da Polônia convocam embaixadores russos

© Sputnik / Alex Mcnaughton / Abrir o banco de imagensEmbaixada russa no Reino Unido.
Embaixada russa no Reino Unido. - Sputnik Brasil, 1920, 15.04.2021
Nos siga noTelegram
Os ministérios das Relações Exteriores do Reino Unido e da Polônia anunciaram nesta quinta-feira (15) a convocação dos embaixadores russos sob a justificativa de "supostas interferências" em processos democráticos e o "aumento da presença de militares na fronteira com a Ucrânia".

Segundo uma nota do porta-voz do ministério britânico, o Reino Unido está "muito preocupado" com um suposto padrão de atividades "malignas".

"O governo do Reino Unido está muito preocupado com um padrão de comportamento maligno por parte do Estado russo. Na convocação de hoje, o subsecretário permanente do ministério, Sir Philip Barton, deixou claro o apoio do Reino Unido às ações anunciadas pelo presidente [dos Estados Unidos, Joe] Biden em resposta às recentes atividades da Rússia", afirmou.

O governo do Reino Unido disse ainda que acredita que a Rússia esteja por trás do ataque cibernético que afetou centenas de companhias e várias entidades federais dos EUA. Segundo a companhia de cibersegurança FireEye, o ataque foi conduzido através da rede Orion, criada e comercializada mundialmente pela companhia americana Solar Winds.

"A avaliação do Reino Unido é de que os serviços de inteligência russos estejam por trás dos ataques da SolarWinds", afirmou o porta-voz.

Já o Ministério das Relações Exteriores da Polônia convocou o embaixador russo no país nesta quinta-feira (15) por conta da tensão militar na fronteira entre a Rússia e Ucrânia. A informação foi confirmada pelo porta-voz da missão diplomática russa, Vladimir Aleksandrov.

"O embaixador foi realmente convocado ao Ministério das Relações Exteriores hoje", disse Aleksandrov, sem fornecer outros detalhes.

Sanções dos EUA

Mais cedo, nesta quinta-feira (15), a administração de Joe Biden anunciou novas sanções contra a Rússia e a expulsão de dez diplomatas, em retaliação por suposta autoria de hackeamento e interferência nas eleições presidenciais norte-americanas.

A Casa Branca informou ter sancionado "32 entidades e indivíduos" devido às supostas tentativas de desinformação e interferência nas eleições presidenciais de 2020 dos EUA por parte de Moscou.

De acordo com o comunicado, os dez diplomatas russos expulsos são da missão diplomática russa em Washington, e entre eles há representantes dos serviços de inteligência da Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала